Greve dos caminhoneiros afeta doações de sangue no Paraná

Francielly Azevedo

A greve dos caminhoneiros, que entrou no 8º dia nesta segunda-feira (28), também já trouxe reflexos para a área da saúde. O Centro de Hematologia e Hemoterapia do Paraná (Hemepar) enfrenta uma redução de mais de 30% no número de doações de sangue em toda a rede do Estado. Em Curitiba, por exemplo, o Hemepar coleta uma média de 120 bolsas de sangue por dia, número que agora não passa de 80 bolsas e tende a cair.

O diretor do Hemepar, Paulo Hatschbach, explica que, ao contrário de outros estados do país, os estoques de sangue no Paraná ainda estão regulares e está sendo possível fazer o transporte para os hospitais. Entretanto, a situação pode se agravar nos próximos dias se o cenário for mantido.

“Além da greve, ainda temos os agravantes da baixa temperatura, que naturalmente faz com que menos pessoas doem sangue, e do feriado prolongado que teremos nesta semana, o de Corpus Christi”, prevê Hatschbach.

A Secretaria de Saúde pede que mesmo com as dificuldades da paralisação, os paranaenses se dirijam aos pontos de doação, para não deixar o estoque zerar. “Sabemos as limitações das pessoas neste momento, mas contamos com o apoio da população, conforme as possibilidades de cada um, para que procurem uma unidade da rede Hemepar e se candidatem à doação de sangue”, destaca o secretário de Estado da Saúde, Antônio Carlos Nardi.


Para aumentar as possibilidades de doação de sangue para a população, o Hemepar de Curitiba atenderá normalmente nesta sexta-feira e sábado (1º e 2). O local só estará fechado na quinta-feira (31). Os 20 pontos de coleta do Estado vão definir o funcionamento nos próximos dias.

COMO DOAR

Para doar é preciso ter entre 16 e 69 anos, passar por uma breve entrevista e ser considerado apto nos exames solicitados. Menores de idade precisam da autorização dos responsáveis. Homens podem doar a cada dois meses e as mulheres devem respeitar um intervalo de três meses entre cada doação.

Também é necessário estar em boas condições de saúde; pesar mais de 50 quilos; estar descansado e alimentado (evitar alimentação gordurosa nas horas que antecedem a doação); e apresentar documento oficial com foto (carteira de identidade, carteira de trabalho, passaporte ou carteira nacional de habilitação).

Post anteriorPróximo post
Jornalista, formada pela Universidade Tuiuti do Paraná. Repórter do Paraná Portal e Rádio CBN. Tem passagens pela TV éParaná, TV Assembleia, TV Transamérica, CATVE, Rádio Iguassu e Folha de Londrina.
Comentários de Facebook