Greve interrompe circulação de 17 linhas de ônibus em São José dos Pinhais

William Bittar - CBN Curitiba

Greve interrompe circulação de 17 linhas de ônibus em São José dos Pinhais

Os funcionários da empresa Sanjotur, que atua em parte do transporte coletivo de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, iniciaram uma greve na madrugada desta terça-feira (13), interrompendo a circulação de 17 linhas de ônibus.

Conforme o Sindimoc, sindicato que representa a categoria de motoristas e cobradores, a paralisação acontece por conta da falta de pagamento integral dos salários. O sindicato afirmou ainda que a greve é por tempo indeterminado.

A paralisação foi iniciada por volta das 4h e um ônibus foi colocado na porta da garagem da empresa, impedindo que os demais veículos saiam do local.

Com a greve, as linhas que não estão operando são:

  • Cachoeira;
  • Campo Largo (Direto);
  • Colônia Rio Grande;
  • Colônia Marcelino;
  • Contenda (Direto);
  • Campina;
  • Cotia;
  • Cotia (Via Campo Largo);
  • Faxina;
  • Jardim Carmem (Parador);
  • Jardim Itália;
  • Jardim Eldorado;
  • Malhada/Roça Velha;
  • Malhada;
  • São Marcos (Rápido);
  • São Marcos (Parador);
  • São Domingos/Aristocrata;

Ao todo, a empresa tem 120 funcionários e 38 ônibus em operação, nas 17 linhas. A CBN Curitiba fez contato com a COMEC que informou que a ação é municipal, por isso, não tem envolvimento com o caso.

Em nota, a Prefeitura de São José dos Pinhais informou que tomou conhecimento sobre a falta de pagamento dos funcionários da empresa na última semana.

Sem previsão de retorno da circulação dos ônibus, a administração municipal promoveu um chamamento emergencial para veículos escolares, vans e veículos de aplicativos, com o objetivo de suprir a demanda.

Por se tratar de lotação emergencial e com trajetos longos de muitas linhas em operação, há um teto máximo no valor da passagem, estipulado em 10 reais.

A Prefeitura afirmou ainda que a empresa não está cumprindo a obrigatoriedade de operar com o mínimo da frota, conforme consta no documento de indicativo de greve. Com isso, a Procuradoria Geral do Município está tomando as medidas cabíveis para que seja cumprida a frota mínima.

A nota é finalizada com a informação de que a Sanjotur não conta com subsídio da prefeitura, uma vez que tem um processo judicial em andamento.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="757184" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]