Grupo de empresários de Curitiba faz protesto em frente a hospital

Ana Cláudia Freire

"Empresário também passa fome", diz presidente da Abrabar
abrabar protesto evangelico

Um grupo de empresários de Curitiba, liderados pelo presidente da Abrabar (Associação Brasileira de Bares e Casas Noturnas), Fabio Agayo, fez um protesto na manhã deste sábado (4), em frente ao Hospital Evangélico Mackenzie, em Curitiba.

Por força de uma liminar na Justiça, concedida a favor da Prefeitura, manifestações estão proibidas na cidade, para evitar aglomerações durante a pandemia do novo coronavírus.

Impedidos de manifestar, o pequeno grupo protestou com cruzes em frente ao hospital.

No último dia 22 o Hospital Evangélico Mackenzie atingiu 100% de sua capacidade de leitos de UTI, para pacientes do Covid-19. Os 23 leitos leitos de alta complexidade para adultos ainda estão ocupados.

O boletim divulgado nesta sexta-feira (4) pela SESA (Secretaria Estadual de Saúde), apontou que o Paraná teve uma alta de 407% no número de casos confirmados de pessoas infectadas pelo novo coronavírus (Covid-19), nos últimos 30 dias.

Já o número de mortes pela Covid-19 saltou 348% em todo o Estado. Só em Curitiba já são 172 óbitos pela doença, desde o início da pandemia.

“EMPRESÁRIO TAMBÉM PASSA FOME”, DIZ PRESIDENTE DA ABRABAR

Em vídeo, o presidente da Abrabar, Fabio Agayo, pede ajuda do governo para a manutenção do setor.

O empresário afirma que as cruzes representam as empresas que já fecharam e que empresários estão com sua sanidade em risco.

“Nos ajudem a manter os empregos, as empresas, as famílias, empresário também passa fome, não é só o trabalhador”, desabafou.

Além dos empresários, trabalhadores ligados  Associação dos Centros de Atividade Física do Brasil, também haviam programado manifestação para esta manhã, em frente à Prefeitura.

Eles pedem a reabertura das academias e entendem que a atividade física colabora para a saúde das pessoas que estão atravessando a pandemia.

Na última quarta-feira (30), o Paraná publicou o “Decreto da Quarentena”  que passou a valer em mais de 100 cidades no Estado. O decreto implica no fechamento de shoppings, comércio, academias, clubes, salões de beleza, entre outros.

Mais cedo, em suas redes sociais, o lutador Wanderley Silva, também postou um vídeo explicando a suspensão da manifestação e pedindo ajuda às autoridades.

CONFIRA O VÍDEO DE WANDERLEY SILVA

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Wanderlei Silva (@wandfc) em

 

 

 

Previous ArticleNext Article
Avatar
Jornalista - Chefe de Redação do Paraná Portal