Grupo de indígenas é suspeito de atacar e apedrejar viatura da PRF, em Nova Laranjeiras

Um grupo de indígenas é suspeito de atacar e apedrejar uma viatura da PRF (Polícia Rodoviária Federal), em Nova Laranjei..

Redação - 17 de novembro de 2020, 08:44

Reprodução
Reprodução

Um grupo de indígenas é suspeito de atacar e apedrejar uma viatura da PRF (Polícia Rodoviária Federal), em Nova Laranjeiras, na região central do Paraná, nesta segunda-feira (16).

Segundo à polícia, durante o ataque, o grupo pedia pela soltura de quatro índios que estão presos desde a última quarta-feira (11) após saquear a carga de um caminhão.

GRUPO DE INDÍGENAS TOMOU VIATURA DA PRF DURANTE ATAQUE

Os indígenas, da etnia Kaingang, interditaram a rodovia e cercaram a viatura da PRF no trecho do Rio das Cobras, na BR-277, em Novas Laranjeiras. A PRF mobilizou reforço policial especializado, sendo necessário o emprego do seu Grupo de Choque.

Durante as negociações, foi necessário o uso de equipamentos de gás lacrimogênio. Veja o vídeo abaixo do ataque do grupo de indígenas, em Nova Laranjeiras, obtido pela Tarobá News!

https://youtu.be/FQaXd0h-o_c

Depois do ataque, os quatro índios que estavam presos foram transferidos para outro município. Por questões de segurança, o destino dos suspeitos não foi revelado.

A PRF vai trabalhar no trecho com uma equipe do Grupo de Choque, Pronta Resposta Federal e suporte aéreo-tático para que a rodovia não seja interditada novamente.

HOMEM MORRE DURANTE SAQUE A CAMINHÃO NA BR-277

Um grupo de indígenas arrombou o compartimento de carga de um caminhão acidentado na BR-277. Eles saquearam a carga, composta de itens automotivos como pneus de motos e óleo, e pisotearam no corpo do motorista.

A PRF afirma que não foi possível conter a ação por causa do grande número de envolvidos. Um dos agentes foi atingido por uma pedrada na cabeça e teve de ser atendido pelo serviço médico da concessionária da rodovia.

Além disso, a corporação divulgou, um dia depois do acidente, que quatro indígenas foram identificados e presos pelo saque ao caminhão, sendo que foram conduzidos para a Polícia Civil em Laranjeiras do Sul, para o registro do saque à carga.