Grupo Heineken irá investir R$ 865 milhões em Ponta Grossa

Redação

Heineken - Navalha, Beer & Co

O Grupo Heineken vai ampliar sua planta de produção de cervejas em Ponta Grossa e irá gerar 600 novos empregos diretos e indiretos, em um investimento de R$ 865 milhões. O anúncio foi realizado em cerimônia nesta quarta-feira (11), na sede da indústria.

Segundo a empresa, a produção na planta será ampliada em 75% com os novos investimentos. De acordo com o governador do Paraná, Ratinho Junior, o IAT-PR (Instituto Água e Terra do Paraná) já deu licenciamento ambiental prévio para a obra.

“Para nós é motivo de grande orgulho estar aqui em Ponta Grossa para anunciar um investimento tão robusto como esse. É mais uma empresa internacional acreditando no bom momento que o Paraná atravessa. Somos parceiros de quem quer investir, criar emprego e gerar renda. Ponta Grossa é referência em industrialização para o Brasil”, pontuou Ratinho Junior.

O Grupo Heineken pretende lançar novos produtos no Brasil e a ampliação na produção irá de encontro a esse objetivo. O principal rótulo deverá ser a Heineken 0.0, cerveja sem álcool da empresa. Até hoje, cerveja sem álcool era um mercado de nicho. Vamos criar um mercado novo para a cerveja 0.0”, explicou o presidente-executivo do grupo no Brasil, Mauricio Giamellaro.

No Brasil, o Grupo Heineken é responsável pelos rótulos da Amstel e Devassa, destinadas ao público mainstream, além da Glacial e Kaiser, com foco nas classes mais populares. Além das atividades em Ponta Grossa, a empresa também tem plantas em Alagoinhas (na Bahia) e Araraquara, Itu e Jacareí (em São Paulo).

A empresa anunciou em fevereiro que as vendas das cervejas do grupo cresceram 4,1% no último quarto trimestre de 2019, puxados pelo consumo em países como o Brasil, Camboja e Vietnã. Além disso, a Heineken avaliou os brasileiros como maiores consumidores dessas cervejas, acima dos norte-americanos e europeus.

Previous ArticleNext Article