Hemepar pede doações e adota agendamento online no Paraná

Redação

hemepar, doação de sangue. hemobanco

Em função da pandemia do novo coronavírus, o Hemepar (Centro de Hematologia e Hemoterapia do Paraná), adotou um sistema online de agendamento para doação de sangue nas unidades de Curitiba e Cascavel.

A medida tem como o objetivo evitar aglomerações e filas, seguindo as orientações da OMS (Organização Mundial da Saúde). Com isso, as pessoas podem continuar a doar sangue e manter os estoques para atendimento aos hospitais.

A solução foi construída devido ao aumento do número de casos do novo coronavírus e de novas recomendações para isolamento social. Para acessar, basta clicar neste link.

O Hemepar já disponibilizou a alternativa para a Secretaria de Saúde e espera que a adesão aumente nos próximos dias, ampliando para as demais 20 unidades espalhadas no Estado.

“É uma medida importante porque nos ajuda a manter os estoques mesmo diante dessa crise de saúde pública”, afirma Liana Andrade Labres de Souza, diretora do Hemepar.

Como é um serviço essencial para a sociedade, a rede Hemepar segue funcionando normalmente, de segunda a sábado (das 7h30 às 18h).

Caso os doadores não agendem horário, as unidades orientam contato telefônico prévio para informações sobre o movimento.

HEMEPAR NECESSITA DE DOAÇÕES

A pandemia da Covid-19 atingiu o volume de doações de sangue na última semana, de acordo com levantamento da rede Hemepar.

A média em uma quinta-feira é de 677 coletas em todo o estado, índice que caiu para 547 nesse dia da semana passada. No sábado, na rede, a média caiu de 282 para 221, e em Curitiba de 167 para 140.

O estoque do banco de sangue do Paraná costuma durar, em média, de 5 a 10 dias. Essa é uma quantidade considerada “ideal”. Atualmente, em decorrência da redução das doações, o estoque caiu para 2 a 3 dias.

Em resumo, isso quer dizer que se ninguém doar na segunda-feira, na quinta-feira não haverá mais estoque. A principal carência é em relação às plaquetas: são 57 bolsas armazenadas, mas o ideal gira em torno de 90.

Pessoas saudáveis e fora do grupo de risco podem doar sangue normalmente dentro da nova organização. Segundo a diretora do Hemepar, o volume coletado na doação não deixa o corpo mais suscetível a doenças.

“Sempre alguém necessitará de uma cirurgia de urgência e, nesses casos, ter estoque de sangue é essencial. É mais uma medida de solidariedade nesse novo contexto da sociedade. Precisamos estar preparados”, reforça Liana.

IDOSOS ACIMA DOS 60 OU COM SINTOMAS DE GRIPE NÃO PODEM MAIS DOAR 

Além da nova alternativa de organização logística, a Hemepar passou a impedir doações de pessoas acima de 60 anos ou daquelas que apresentam algum sintoma ligado ao novo coronavírus ou a gripe comum.

A recomendação para esses grupos é de isolamento domiciliar, conforme orientação do Ministério da Saúde. Até então, as unidades recebiam doações de pessoas entre 16 e 69 anos.

ENTENDA COMO FUNCIONA A REDE DE COLETA  

A rede é responsável pela coleta, armazenamento, processamento e distribuição de sangue para 385 hospitais públicos, privados e filantrópicos do Paraná. As unidades estão localizadas no Interior e na Capital.

O Hemepar de Curitiba é a unidade central, e conta com apoio de quatro hemocentros regionais (Guarapuava, Cascavel, Maringá e Londrina), oito hemonúcleos (Ponta Grossa, Pato Branco, Francisco Beltrão, Foz do Iguaçu, Campo Mourão, Umuarama, Paranavaí e Apucarana) e nove unidades de coleta e transfusão (Paranaguá, Irati, União da Vitória, Cianorte, Cornélio Procópio, Jacarezinho, Toledo, Telêmaco Borba e Ivaiporã).

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="690142" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]