Homem que passou mão em ciclista vira réu por importunação sexual e lesão corporal

Redação


O homem que passou a mão na ciclista Andressa Lustosa em Palmas, na região sul do Paraná, responderá por importunação sexual e lesão corporal qualificada. Ele se tornou réu assim como o motorista do carro que  se aproximou da mulher. A denúncia do MPPR (Ministério Público do Paraná) contra os dois foi aceita pela Justiça nesta sexta-feira (15).

O episódio, que aconteceu no dia 26 de setembro, foi bastante repercutido nas redes sociais e ganhou destaque nacional já que outros casos desse tipo têm acontecido.

A denúncia do caso foi feita pela 1ª Promotoria de Justiça de Palmas e aponta que Andressa caiu da bicicleta após o veículo se aproximar e o passageiro passar a mão no corpo dela. Além do motorista, outros dois homens estavam no carro, mas não foram denunciados. Um deles era menor de idade e o grupo foi identificado por denúncias anônimas e pelas imagens compartilhadas nas redes sociais.

Com o episódio, Andressa Lustona ficou com ferimentos nas costas e nas pernas. Ainda segundo o MP, o carro usado era do pai do condutor e pego sem permissão.

A pena para importunação sexual vai de um a cinco anos de prisão. Já o crime de lesão corporal qualificada prevê pena de um a quatro anos. Ou seja, os homens podem ser condenados até nove anos de prisão.

CASOS DE IMPORTUNAÇÃO SEXUAL NO PARANÁ

Dados do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) apontam que 2.340 processos de importunação sexual foram distribuídos desde 2019 até setembro deste ano. Já a SESP (Secretaria de Estado da Segurança Pública) aponta que foram 3.914 casos de importunação, assédio ou estupro no primeiro semestre deste ano.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="796756" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]