Polícia identifica homem suspeito de matar galinha após obrigá-la a beber chopp

Vinicius Cordeiro

galinha chopp paraná polícia

A Polícia Civil identificou o homem suspeito de matar uma galinha após obriga-la a ingerir álcool em Santa Tereza do Oeste, região metropolitana de Cascavel, no Oeste do Paraná. Um vídeo obtido pela Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente mostra o animal sendo obrigado a beber chopp. Depois, a galinha morta é colocada ao lado de uma garrafa de whisky.

O registro, divulgado inicialmente pela CATVE, ainda flagra o homem balançando o corpo do animal. “A galinha não aguentou a pressão. Deu pau na galinha”, diz o suspeito.

SUSPEITO DE MATAR A GALINHA COM ÁLCOOL É PRÉ-CANDIDATO A VEREADOR, DIZ DELEGADO

Ao Paraná Portal, o delegado Matheus Laiola, da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente, disse que as investigações foram iniciadas com base no vídeo. A partir dele foi possível identificar que a residência é de um pré-candidato a vereador em Santa Tereza do Oeste.

“Recebi o vídeo na segunda-feira, começamos a investigar e apontamos para um possível local de um pré-candidato a vereador, mas não conseguimos identificar todas as pessoas. Eles enviaram o vídeo em um grupo de WhatsApp, então começaram a apagar quando a CATVE publicou. Fizemos um relatório de investigação e encaminhamos para a delegacia local, que deve intimar a pessoa e interrogar todo mundo que participou”, diz ele.

A polícia acredita que a galinha morreu por causa da inalação do álcool. Contudo, o delegado diz que não se surpreendeu ao ver essa cena.

“Pouco líquido num animal desses é uma imensidão. É como se a gente tivesse tomado barris. Pouca quantia já é suficiente para matar. Infelizmente não me surpreendi porque a gente vê isso na nossa realidade, vemos o que o ser humano é capaz de fazer”, finaliza.

A pena para maus-tratos nesse caso deve chegar a um ano e meio de prisão.

Na quinta-feira (10), o presidente Jair Bolsonaro levantou uma polêmica sobre o crime de maus-tratos. Ele contestou a pena, de dois a cinco anos de prisão, prevista no projeto de lei aprovada pelo Congresso. No entanto, a punição contra agressões contra cães e gatos só entrará em vigor caso o presidente sancione a lei.

Nesse cenário, Bolsonaro disse que fará uma enquete no Facebook para decidir se vai aprovar. “O que eu pretendo fazer: vou colocar no meu Facebook o texto da lei, para o pessoal fazer comentários. Só deixo avisado: quem for para a baixaria é banimento. Pode reclamar, a pena é excessiva, é grande, tem que sancionar, tem que vetar. Porque não é fácil tomar uma decisão como essa daí”, disse ele.

Previous ArticleNext Article