Hospital da Região Metropolitana de Curitiba avalia declaração de Huçulak como injusta; entenda

Redação

Hospital da Região Metropolitana de Curitiba avalia declaração de Huçulak como injusta; entenda

Após declaração Márcia Huçulak, na Câmara Municipal de Curitiba, de que a Capital está sobrecarregada por causa de unidades da Região Metropolitana, o Hospital Angelina Caron afirmou que a fala da secretária de Saúde é incorreta e injusta.

Na sessão remota de terça-feira (25), Hululak afirmou que os casos de trauma de pacientes oriundos da região metropolitana de Curitiba permanecem altos e eles acabam sendo atendidos na Capital. “Faço um apelo à região metropolitana. O paciente que quebra uma perna lá é atendido aqui. Estamos sobrecarregados”, pediu Huçulak.

Para o HAC, Huçulak apresentou apenas dados relacionados a casos de traumas e não foram mencionadas as demais emergências existentes. “No caso do HAC, são atendidas emergências nos setores de cardiologia, neurologia, gastroenterologia, cirurgia vascular, entre outros. O HAC recebe pacientes encaminhados diretamente pelo SAMU, grande parte considerada “vaga zero”, ou seja, quando o hospital é obrigado a internar o paciente mesmo sem ter vagas”, diz a nota.

O hospital ainda afirma que é o único da Região Metropolitana de Curitiba que tem um PS (Pronto-Socorro) “porta aberta”, contando com procura direta de pacientes da RMC, de municípios como Campina Grande do Sul, Quatro Barras, Piraquara, Pinhais, Bocaiúva do Sul, Colombo, além de Curitiba (cerca de 25% dos internamentos).

Além disso, a nota diz que o Hospital Angelina Caron continua atendendo outras especialidades, com média diária de 45 pacientes (não covid) internados no pronto-socorro no último mês, totalizando 2.800 atendimentos mensais.

“Isto está ocorrendo porque os pacientes com outras doenças estão esperando até o último momento para procurar o pronto socorro e estão chegando com quadro clínico grave. Nas últimas semanas, assim como outras instituições do estado, o hospital registra 100% de ocupação dos leitos de enfermaria e UTI, para casos gerais e de Covid-19.”

O Paraná Portal procurou a Prefeitura de Curitiba. O canal continua aberto para manifestação.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="766546" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]