Idosa de 95 anos recebe doses de vacinas diferentes contra covid-19 no Paraná

Redação

Sesa confirma primeiro caso de reinfecção pela Covid-19 no Paraná

Uma idosa de 95 anos que mora em Maringá, na região norte do Paraná, recebeu duas doses de vacinas diferentes contra a covid-19, segundo a prefeitura.

No dia 9 de fevereiro, a mulher recebeu a primeira dose da vacina de Oxford/AstraZeneca, importada e produzida pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz). Já na última segunda-feira (8), agentes da Secretaria Municipal de Saúde aplicaram a segunda dose com a vacina Coronavac, desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório Sinovac.

Conforme a administração municipal, a normativa de avaliação e acompanhamento do estado de saúde da idosa, que se encontra bem e sem qualquer sintoma causado pela vacinação.

A prefeitura de Maringá declara ter seguido o protocolo e notificou o caso no e-SUS, que acompanha estes casos de intercambialidade de vacinas. A 15ª Regional de Saúde também foi avisada.

Além disso, medidas administrativas foram abertas para investigar se houve falha humana ou no processo de vacinação do município, o que levaria uma reorganização do sistema de tecnologia da informação para evitar casos desse tipo no futuro.

Por fim, a Secretaria Municipal de Saúde de Maringá afirma que aguarda por orientações da Sesa (Secretaria de Estado da Saúde) e do Ministério da Saúde quanto à aplicação da 2ª dose da vacina AstraZenca/Oxford na paciente.

VACINAS CONTRA COVID-19 EM MARINGÁ E NO PARANÁ

Maringá já recebeu oito lotes de imunizantes desde  o dia 19 de janeiro. Nesta quinta-feira (11), o município recebeu mais 2.910 mil vacinas Coronavac destinadas à aplicação da primeira dose. Até ontem (10), a Secretária de Saúde imunizou 23.553 pessoas com a primeira dose de vacina contra a covid-19.

Em todo o Paraná, foram aplicadas 581.544 doses, sendo 438.661 da primeira dose e 142.883 da segunda dose. Ao todo, o estado dispõe de 1.001.600 doses enviadas pelo Ministério da Saúde. Ontem (10), a Sesa confirmou que o Paraná bateu recorde de mortes com 243 óbitos e acumula mais de 722 mil infectados.

Previous ArticleNext Article