Idoso é preso por suspeita de estuprar neta de oito anos no Paraná

Vinicius Cordeiro

estupro paraná

Um senhor de 68 anos foi preso nesta segunda-feira (30), em Medianeira, na região oeste do Paraná, por ser suspeito de estupro. O idoso teria abusado sexualmente de uma menina de oito anos, neta da mulher com quem ele tem uma união estável.

Conforme a denúncia, feita pelo pai após o relato da criança, os abusos teriam acontecido em Foz do Iguaçu, a 59 km de Medianeira, no último sábado (28). O idoso e a menina ficaram sozinhos para assistir uma série de TV, mas ele teria tocado as partes íntimas dela e feito a menina pegar no seu órgão genital.

A unidade operacional de Santa Terezinha de Itaipu da PRF (Polícia Rodoviária Federal) foi informada que o idoso estava se deslocando pela BR-277. Com as características do veículo, a equipe de agentes conseguiram abordar o idoso 40 quilômetros depois do posto policial.

Ele foi encaminhado para a Delegacia da Polícia Civil de Foz do Iguaçu e pode pegar de oito a 15 anos de prisão.

CASO DE ESTUPROS

De acordo com a ONG Childhood Brasil, um número significativo de agressores, em casos de estupro, são familiares da vítima.

“Entre 2011 e 2017, o Ministério da Saúde registrou 27% de casos de violência sexual contra crianças e adolescentes em que os agressores são familiares da vítima. No mesmo período, o Disque 100 recebeu 54% de denúncias com esse mesmo perfil”, revelam.

Por fim, a entidade ainda revela três maneiras com que é possível lidar com os casos de abuso de menores.

O primeiro é conversar sobre o assunto, mesmo que ainda seja um tabu. “Falar sobre o problema é um passo muito importante, alertando as pessoas, informando as crianças e adolescentes, conversando nas escolas, nas famílias e nos locais de convivência”.

Já o segundo é usar conteúdos educativos para facilitar esse diálogo. Segundo a Childhood Brasil, existem “diferentes livros infanto-juvenis que abordam o tema da prevenção do abuso sexual de maneira leve e didática, como Pipo e Fifi’ ‘O Segredo de Tartanina’ e‘Não me Toca seu Boboca’“.

Para completar, é preciso denunciar qualquer suspeita. “É papel de toda a sociedade proteger crianças e adolescentes contra qualquer tipo de violência, incluindo a violência sexual. Denuncie pelo Disque 100 ou algum dos diversos canais oficiais de denúncia“.

Previous ArticleNext Article