Incêndio deixa dezenas de pessoas desalojadas na CIC

De acordo com a prefeitura, o incêndio teve início às 2h30 e se alastrou rapidamente, já que algumas das casas atingidas guardavam materiais recicláveis.

Redação - 11 de fevereiro de 2022, 15:29

Foto: Sandra Lima
Foto: Sandra Lima

Um incêndio registrado na madrugada desta sexta-feira (11) na comunidade Vila Harmonia, na Cidade Industrial de Curitiba, deixou dezenas de pessoas desalojadas - a maioria delas mulheres e crianças.

De acordo com a prefeitura, o incêndio teve início às 2h30 e se alastrou rapidamente, já que algumas das casas atingidas guardavam materiais recicláveis. Várias unidades do Corpo de Bombeiros foram acionadas para conter as chamas.

As famílias foram abrigadas na casa de familiares durante a madrugada e ninguém precisou de acolhimento ofertado pelo município.

Não houve vítimas fatais, mas um homem sofreu queimaduras nas mãos causadas ao tentar apagar o fogo. Ele foi encaminhado para atendimento médico no Hospital Mackenzie.

A equipe da Defesa Civil da Regional CIC fez os primeiros atendimentos ainda durante a madrugada, e seguiu com os trabalhos durante toda a manhã para levantamento dos estragos causados pelo fogo e atendimento às famílias.

“Vamos nos unir neste momento para que a gente possa amenizar os problemas causados por este incêndio e atender as famílias”, disse o administrador Regional CIC, Raphael Keiji, ao orientar as equipes.

A Defesa Civil possui estoque para distribuição de itens básicos em situações de emergência, como colchões, cobertores e alimentos.   

Servidores da Fundação de Ação Social (FAS) iniciaram o levantamento das famílias atingidas para saber as necessidades e encaminhar os pedidos ao Disque Solidariedade, que possui estoque de roupas e móveis. A fundação também vai ajudar na confecção de documentos pessoais perdidos no incêndio.

“Agora a maior preocupação das mães é com roupas e material escolar para os filhos. Tudo foi perdido”, contou a líder comunitária da Vila Harmonia, Daniele Ribeiro.
O atendimento da FAS será coordenado pelo Centro de Referência de Assistência Social (Cras) Barigui, onde provavelmente todas as famílias atingidas pelo incêndio já são acompanhadas por viverem em situação de vulnerabilidade social, de acordo com o gerente da FAS na regional, Lidio da Silva Melo.   

Uma equipe da Secretaria da Saúde também esteve no local para avaliar se algum morador precisa de atendimento médico, principalmente, em função da inalação de fumaça, e também para saber sobre a necessidade de medicamentos que foram queimados.

Logo após o atendimento emergencial às famílias, a prefeitura informou que fará a limpeza do local.

Doações

Interessados em doar roupas, móveis, eletrodomésticos e alimentos às famílias atingidas podem ligar para o Disque Solidariedade, por meio do serviço de telefone 156 ou levar diretamente até a sede da FAS, na Rua Eduardo Sprada, 4.520, Campo Comprido.