Inquérito que apura morte de aluno não responsabiliza adolescentes em briga

Estudante sofreu uma parada cardiorrespiratória na confusão com outros adolescentes, na saída de um colégio cívico-militar.

Redação - Tarobá News - 26 de julho de 2022, 10:38

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) concluiu o inquérito de investigação sobre a morte do estudante Alekson Ricardo Kongeski, de 13 anos, em Apucarana, no Norte do estado. O caso ocorreu em junho, durante uma briga na saída das aulas de um colégio cívico-militar.

A suspeita era de que o menino teria morrido por causa de uma briga que envolveu outros adolescentes. Posteriormente, foi confirmado que o aluno morreu em decorrência uma parada cardiorrespiratória na confusão com outros estudantes.

De acordo com o laudo do Instituto Médico Legal (IML), não foram encontradas marcas de agressões no corpo. Assim, os estudantes envolvidos na briga não foram responsabilizados pela morte do adolescente. O inquérito foi conduzido pela Polícia Civil de Apucarana.

Relembre o caso

O adolescente Alekson Ricardo Kongeski morreu na noite do dia 21 de junho, nas proximidades do Colégio cívico-militar Padre José Canale, em Apucarana. De acordo com a Polícia Militar (PMPR), seis jovens se envolveram na briga.

Um vídeo que circulou nas redes sociais mostraram parte das agressões. As imagens fortes mostram jovens em torno da confusão, vibrando com o embate. "Vai, arrebenta", gritou um menino, em meio a troca de socos e chutes.

A PM encontrou o garoto ficou caído no chão, desacordado. Socorristas do Samu foram acionados e fizeram o atendimento à vítima, mas ela morreu a caminho do hospital.

Com informações da Tarobá News.