Ipem-PR encontra irregularidades em produtos juninos

O Instituto de Pesos e Medidas do Paraná (Ipem-PR) encontrou irregularidades em produtos típicos durante a operação Fest..

Francielly Azevedo - 03 de julho de 2018, 22:00

O Instituto de Pesos e Medidas do Paraná realizou a operação Festas Juninas entre os dias 14 de maio e 29
de junho. Os exames de laboratórios foram feitos na Capital e do interior, nas Regionais de Londrina,
Maringá, Cascavel e Guarapuava. Foram examinados 1.333 unidades de produtos. Além destes, 435 itens
foram avaliados preliminarmente nos locais de revenda.  -  Foto: Divulgação IPEM
O Instituto de Pesos e Medidas do Paraná realizou a operação Festas Juninas entre os dias 14 de maio e 29 de junho. Os exames de laboratórios foram feitos na Capital e do interior, nas Regionais de Londrina, Maringá, Cascavel e Guarapuava. Foram examinados 1.333 unidades de produtos. Além destes, 435 itens foram avaliados preliminarmente nos locais de revenda. - Foto: Divulgação IPEM

O Instituto de Pesos e Medidas do Paraná (Ipem-PR) encontrou irregularidades em produtos típicos durante a operação Festas Juninas, realizada entre 14 de maio a 29 de junho. Os exames de laboratório foram feitos em Curitiba e nas Regionais de Londrina, Maringá, Cascavel e Guarapuava. Passaram por análises 1.333 unidades de produtos. Além destes, 435 itens foram avaliados preliminarmente nos locais de revenda.

Os agentes do Ipem-PR lavraram seis autos de infração por falta quantitativa nos produtos e outros 15 por irregularidade formal na embalagem, representando um percentual de 5,18% de reprovação.

Os produtos incluídos na operação, realizada por todos os órgãos delegados do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia – Inmetro, foram milho de pipoca, amendoim, canjica, vinhos populares, aguardente de cana, doces de época em geral, goiabadas, canela em rama e em pó, cravo da índica, noz-moscada, estalinhos e saquinhos de pipoca.

Nos 90 estabelecimentos visitados, os fiscais do Ipem encontraram vários casos nos quais a quantidade, o volume ou o peso do produto era inferior ao informado na embalagem, e também nas indicações da embalagem, que seguem regras determinadas pelo Inmetro.

As irregularidades foram encontradas em maria mole de coco queimado, arroz-doce, amendoim branco, pé de moleque crocante e vinho tinto de mesa seco fino.

“Os agentes do Instituto conferem as quantidades dos produtos referendadas na embalagem de cada um deles, garantindo ao cidadão que leve para sua residência a quantidade exata pela qual pagou no ato da compra”, disse o presidente do Ipem-PR, Oliveira Filho.

As empresas autuadas pelo Ipem-PR têm 10 dias para apresentar a defesa e pode ser multada em até R$ 1,5 milhão.

Ouvidoria IPEM-PR – Em caso de dúvida, ou para fazer alguma denúncia, o cidadão deve entrar em contato com a Ouvidoria do Ipem-PR por meio do telefone 0800 645 0102, de segunda a sexta, de 8h às 12h e 13h às 17h.

**Da Agência Estadual de Notícias**