Jesus, Rainha do Céu causa revolta de católicos e evangélicos e sofre com tentativa de censura

O espet√°culo "O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do C√©u", apresentado no Festival Internacional de Londrina (Filo) no √ļlt..

Fernando Garcel - 31 de agosto de 2016, 12:40

O espet√°culo "O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do C√©u", apresentado no Festival Internacional de Londrina (Filo) no √ļltimo final de semana, causou a revolta de cat√≥licos e evang√©licos no norte do Paran√°. O¬†Conselho de Pastores Evang√©licos e a Arquidiocese de Londrina emitiram notas de rep√ļdio contra a apresenta√ß√£o que mostra Jesus no corpo de uma mulher transg√™nero no tempo presente.

>¬†Bancada Evang√©lica protocola mo√ß√£o de rep√ļdio √† pe√ßa ‚ÄúPorno Gospel‚ÄĚ

No Brasil, a pe√ßa, uma¬†mistura de mon√≥logo e conta√ß√£o de hist√≥rias, estreou no Filo e com ingressos esgotados sofreu uma tentativa de censura e o local da apresenta√ß√£o foi transferido da¬†Capela Ecum√™nica da Universidade Estadual de Londrina (UEL), usado para apresenta√ß√Ķes e performances de estudantes de artes c√™nicas, para o anfiteatro pr√≥ximo.

Apesar dos ataques, a diretora¬†Nat√°lia Mallo enaltece o apoio que recebeu das redes sociais e a mobiliza√ß√£o local. "O movimento de apoio foi muito maior que o de ataque. As publica√ß√Ķes pedindo mobiliza√ß√£o para o espet√°culo acontecer foram muito compartilhados. Percebemos que est√°vamos bem e seguros devido ao apoio de parte da sociedade", diz.

O Filo tamb√©m se pronunciou sobre os ataques.¬†"A organiza√ß√£o do Festival repudia os atos de intoler√Ęncia que a produ√ß√£o do espet√°culo tem recebido em Londrina, uma vez que prega justamente o contr√°rio: o amor e o respeito ao pr√≥ximo. O Filo¬†reafirma sua posi√ß√£o sempre favor√°vel √† liberdade de express√£o e ao respeito √†s diferen√ßas", publicou a organiza√ß√£o do evento nas redes sociais.

A diretora Natália Mallo conheceu o espetáculo quando foi apresentado na capela de St. Mark’s em Edimburgo. Mallo adaptou o texto e em parceria com Jo Clifford e Susan Worsfold, diretoras da obra original, e com a companhia Queen Jesus Plays lançou a montagem brasileira do espetáculo.

"A rea√ß√£o do p√ļblico foi incr√≠vel. As pessoas ovacionaram a atriz, aplaudindo em p√©. O p√ļblico chorou, riu. Foi muito tocante ver como o p√ļblico reagiu √† pe√ßa. Na primeira noite, houve uma esp√©cie de ato de apoio ao espet√°culo. Pessoas que n√£o¬†tinham ingresso para assistir foram prestar apoio pra gente e, principalmente, para a atriz", conta¬†Nat√°lia.

Na apresenta√ß√£o, v√°rias hist√≥rias b√≠blicas, como¬†‚ÄėO Bom Samaritano‚Äô, ‚ÄėA semente de mostarda‚Äô e ‚ÄėA Mulher Ad√ļltera‚Äô, s√£o¬†recontadas em uma perspectiva contempor√Ęnea, propondo uma reflex√£o sobre a opress√£o e a intoler√Ęncia sofridas por pessoas transsexuais e transg√™neros. Quem vive o papel principal √© a atriz e professora¬†Renata Carvalho, que h√° 20 anos trabalha com teatros.¬†Sua interpreta√ß√£o oferece √† montagem elementos de sua identidade pol√≠tica como travesti, ao mesmo tempo em que apresenta uma Jesus brasileira, amb√≠gua e multifacetada.

Assinado pelos arcebispos de Londrina, a nota de rep√ļdio classifica a obra como um "ultraje" e "um desrespeito √† verdade e ao direito de liberdade religiosa,¬†universalmente reconhecido" e conclui definindo arte como "uma manifesta√ß√£o¬†do bem, da verdade, da beleza e caminho para Deus".

Nota da Arquidiocese

O teatro ‚ÄúO Evangelho Segundo Jesus, Rainha do C√©u‚ÄĚ realizado em nossa¬†cidade, como evento cultural, carece de vis√£o hist√≥rica, teol√≥gica e √©tica. Usar a¬†pessoa de Jesus de Nazar√©, para propagar determinada op√ß√£o sexual e a ideologia¬†de g√™nero, √© um desrespeito √† verdade e ao direito de liberdade religiosa,¬†universalmente reconhecido. Pior, √© um ultraje ao Filho de Deus e aos que¬†O seguem e Nele creem.

Nós, católicos, respeitamos e acolhemos todas as pessoas e sua orientação sexual e também temos o direito de ser respeitados. Mais uma vez perdoamos as ofensas, mas isso não nos isenta de lamentar, repudiar e protestar, porém, sem violência.

Agradecemos todas as manifesta√ß√Ķes de rep√ļdio ao referido teatro.¬†Aconselhamos a fazermos adora√ß√£o reparadora em nossas Igrejas. Todos sabemos¬†que a Igreja cat√≥lica √© perita em arte e cultura. Para n√≥s a arte √© uma manifesta√ß√£o¬†do bem, da verdade, da beleza e caminho para Deus.

Continuemos servindo o povo londrinense com nossas 269 institui√ß√Ķes de¬†caridade, com nossas escolas, nossa PUC, nossos hospitais, nossos movimentos e¬†pastorais. Nossos sacerdotes, di√°conos, religiosos e religiosas, catequistas e¬†lideran√ßas pastorais, s√£o verdadeiros artistas que nos encantam e atraem a¬†Jesus Cristo. Tudo fazemos em Seu nome e para a Sua maior gl√≥ria.

Dom Orlando Brandes

Arcebispo de Londrina

Dom Albano Bortoletto Cavallin

Arcebispo Emérito

Cardeal Dom Geraldo M. Agnelo

Arcebispo Emérito

Na mesma dire√ß√£o, o¬†Conselho de Pastores Evang√©licos de Londrina e Regi√£o considerou a pe√ßa uma afronta. "Somos¬†a favor da arte em todas as suas manifesta√ß√Ķes conhecidas, bem como ao acolhimento nas igrejas de todas as pessoas independentemente de sua identidade de g√™nero. A arte n√£o precisa de justificativa, mas tamb√©m n√£o precisa afrontar valores sagrados", afirma a nota.

Segundo Nat√°lia Mallo, v√°rios convites foram feitos √†s entidades religiosas para o di√°logo e para assistir √† pe√ßa e determinados setores da sociedade n√£o aceitam a 'figura inc√īmoda' de um corpo trans. "A partir de um preconceito e intoler√Ęncia com a figura da atriz, por ser transg√™nero, se criou uma ideia de que a pe√ßa seria uma afronta √† f√© crist√£, seria contra e uma zombaria com a imagem de Jesus, quando na verdade a mensagem √© o contr√°rio: um apelo para que possamos viver pela mensagem, pelo projeto de Jesus, de amor, de toler√Ęncia e de prote√ß√£o √† vida", diz a diretora.

Por outro lado, outras lideran√ßas religiosas, como a Igreja Episcopal Anglicana de Londrina emitiram notas de apoio ao espet√°culo. A¬†Reverenda Lucia Dal Ponte Sirtoli, que assistiu a pe√ßa, define como "uma releitura dos ensinamentos do Evangelho de Jesus √† luz dos problemas, dilemas e dores da atualidade, encarnada na vida das pessoas sofridas e marginalizadas que a sociedade e, por vezes, muitas Igrejas as excluem". Para a organiza√ß√£o religiosa, √†s cr√≠ticas feitas ao espet√°culo s√£o "reprodu√ß√Ķes do preconceito, pois antes mesmo da apresenta√ß√£o, j√° havia julgamento de valor e condena√ß√£o de falta de √©tica e falta de respeito, fato que n√£o foi constatado".

Nota da Igreja Episcopal Anglicana

"Ele veio para o que era seu, mas os seus n√£o o receberam. Mas a todos quantos o receberam, deu-lhes o direito de se tornarem filhos de Deus, ou seja, aos que creem no seu Nome; os quais n√£o nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus". (Jo√£o 1:11-13).

A Par√≥quia S√£o Lucas de Londrina, da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil vem a p√ļblico declarar seu total apoio, elogiar e prestar nossa solidariedade √† pe√ßa ‚ÄúO Evangelho Segundo Jesus, Rainha do C√©u‚ÄĚ interpretada pela atriz transexual Renata Carvalho e a toda equipe de produ√ß√£o.

√Č sabido de todos/as que este grupo sofreu tentativa de censura por parte de movimentos crist√£os e de um candidato a vereador da cidade, pelo fato dela inicialmente ser apresentada na r√©plica da primeira Igreja Cat√≥lica Romana no Campus da UEL, sendo a mesma, uma capela ecum√™nica. As cr√≠ticas s√£o reprodu√ß√Ķes do preconceito, pois antes mesmo da apresenta√ß√£o, j√° havia julgamento de valor e condena√ß√£o de falta de √©tica e falta de respeito, fato que n√£o foi constatado. Ao assistir √† pe√ßa, pude presenciar um imenso respeito √† mensagem de Jesus Cristo, nenhuma ofensa ou ridicularizar√£o. Nada que ofenda ou venha ferir o Jesus Nazareno, os Crist√£os e Crist√£s ou alguma Institui√ß√£o Religiosa.

A pe√ßa √© uma releitura dos ensinamentos do Evangelho de Jesus √† luz dos problemas, dilemas e dores da atualidade, encarnada na vida das pessoas sofridas e marginalizadas que a sociedade e, por vezes, muitas Igrejas as excluem. Uma releitura contempor√Ęnea da mensagem prof√©tica de Jesus, onde houve uma contextualiza√ß√£o de par√°bolas do Evangelho para denunciar o preconceito, a hipocrisia e estimular a pr√°tica do amor fraterno, justi√ßa, aceita√ß√£o e inclus√£o daqueles que s√£o considerados √† margem. A pe√ßa demonstra cenicamente o melhor da Teologia Crist√£ ao reivindicar a ‚ÄúEncarna√ß√£o‚ÄĚ do Cristo frente √†s dores deste mundo, frente as rejei√ß√Ķes, exclus√Ķes, julgamentos e assassinatos de pessoas homossexuais, bissexuais e transg√™neros, pelo simples fato de sua sexualidade. A pe√ßa √© prof√©tica no sentido em que revela a hipocrisia e denuncia os discursos de morte. A pe√ßa √© ecum√™nica no sentido em que apresenta um Jesus desvinculado das tradi√ß√Ķes religiosas. A pe√ßa √© kerigm√°tica no sentido em que √© proclama√ß√£o de amor, do acolhimento e um chamado para a Vida. √Č Mensagem de Cristo. Entendemos que a sexualidade humana √© plural e, como tal, sagrada a Deus.

‚Äú‚ÄĚ (Livro de Ora√ß√£o Comum - Pg. 759)

Quando em nosso Livro de Oração oramos o que está acima, não podemos ficar calados/as diante do que vimos e ouvimos.

Dom Naudal Alves Gomes

Bispo da Diocese Anglicana do Paran√°

Reverenda Lucia Dal Ponte Sirtoli

Reitora da Paróquia da Paróquia São Lucas - Londrina - PR

Próximos locais

De acordo com a diretora, a 'peregrina√ß√£o' da pe√ßa¬†"O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do C√©u" vai para S√£o Paulo e deve estrear em outubro. Depois vai para o 'Outburst Queer Arts Festival', em Belfast, na¬†Irlanda do Norte. "Temos o objetivo de apresentar em Curitiba e mais pra frente fazer trabalhos no Nordeste. √Č uma pe√ßa que a gente fala que inv√©s de turn√™, fazemos peregrina√ß√£o ent√£o a gente vai pra onde essa pe√ßa for necess√°ria e importante", conclu√≠¬†Nat√°lia.