Caso YouTuber Isabelly: Júri popular é marcado para outubro

O julgamento deveria ter iniciado em março deste ano, mas foi adiado devido à ausência de provas anexadas ao processo

Redação - 05 de julho de 2022, 16:25

Reprodução/Facebook
Reprodução/Facebook

O júri popular de Everton Vargas, acusado pela morte da YouTuber Isabelly Cristine Domingos dos Santos, em Pontal do Paraná, no litoral, foi marcado para o dia 24 de outubro de 2022.

O julgamento deve iniciar mais de quatro anos após o assassinato da jovem. O réu é acusado pelos crimes de homicídio qualificado por motivo torpe e porte ilegal de arma de fogo.

O júri popular será realizado no Auditório Primavera e será presidido pela Juíza de Direito Cristiane Dias Bonfim Godinho. A primeira sessão está marcada para 24 de outubro (segunda-feira), às 9h.

Everton Vargas deveria ter começado a ser julgado em 7 de março de 2022. No entanto, na semana anterior ao júri, a comarca de Pontal do Paraná decidiu adiar a sessão a pedido do réu.

A alegação era de que provas não haviam sido anexadas ao processo. Entre elas, a reconstituição do crime, realizada em fevereiro de 2018. Sem as provas nos autos, o júri corria risco de ser anulado.

Para evitar que isso acontecesse, todas as partes envolvidas, incluindo a assistência da acusação, preferiram pedir para que o julgamento, que começaria em março de 2022, fosse remarcado.

CASO YOUTUBER ISABELLY

Segundo a Polícia Civil, Isabelly Cristine Domingos do Santos foi morta no dia 14 de fevereiro de 2018 com um tiro acima do olho esquerdo. Ela estava no baco de trás de um carro, ao lado da mãe.

Os tiros teriam sido desferidos após uma briga de trânsito. Everton Vargas e o irmão dele, Cleverson Vargas, disseram em depoimento que foram fechados pelo carro da vítima, e que agiram por "instinto de defesa".

Baleada na cabeça, Isabelly chegou a ser socorrida, mas morreu horas depois. Em 2019, a Justiça decidiu que Cleverson não deveria responder pelo homicídio porque estava ao volante e não fez disparos de arma de fogo.