Justiça acata denúncia e 14 viram réus por fraude no transporte público

Andreza Rossini

Após denúncia do Ministério Público, 14 pessoas viram rés por organização criminosa, fraude a licitação e falsidade ideológica em um processo que investiga fraudes no transporte público de Curitiba.

A ação é desdobramento da Operação Riquixá, que investiga fraudes no transporte de várias cidades do estado. A Justiça de Guarapuava, na região central do estado, é a responsável pelas investigações.

Justiça determina bloqueio de bens de 20 investigados na Riquixá
MP denúncia 11 pessoas por fraude no transporte coletivo e pede bloqueio milionário

De acordo com o MPPR, a maior parte dos denunciados é ligada a um grupo empresarial que se dividiu para ocupar majoritariamente os três consórcios que disputaram (e venceram) a Concorrência Pública n.º 005/2009, de Curitiba, e que possui concessões do transporte coletivo em vários municípios paranaenses.


Também são requeridos um advogado (que fazia parte do núcleo técnico da organização criminosa, já denunciado no âmbito da operação), técnicos ligados a uma empresa de engenharia e três pessoas que ocupavam altos cargos na Urbs à época (presidente, diretor de Transporte e diretor da área de Operação do Transporte Coletivo).

 

Post anteriorPróximo post
Comentários de Facebook