Justiça cobra do Dnit explicações sobre as praças de pedágio

Desativadas após o fim do contrato de concessões, algumas praças têm apresentado falta de iluminação, sinalização e até mesmo de segurança.

Redação - BandNews FM Curitiba - 05 de maio de 2022, 08:29

Foto: Rodrigo Felix Leal/SEIL
Foto: Rodrigo Felix Leal/SEIL

O Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes) terá que prestar esclarecimentos na Justiça Federal sobre a situação das praças de pedágios que estão desativadas no Paraná. Com o encerramento dos contratos de concessão, em novembro do ano passado, a responsabilidade pelas rodovias federais voltou a ser do Dnit, que fica obrigado a garantir que seja feita a correta manutenção e conservação das praças.

Algumas das praças que foram desativadas têm apresentado problemas, como falta de iluminação, sinalização e até mesmo de segurança. Diante dessa situação a juíza federal Anne Karina Stipp Amador Costa, da 5ª vara federal de Curitiba deu um prazo de 72 horas para que o departamento informe o que pretende fazer para resolver os problemas.

ACIDENTES E VANDALISMO NAS PRAÇAS DESATIVADAS DA BR-277

Acidentes e atos de vandalismo tem se tornado recorrentes nas praças de pedágio desativadas ano passado, após o fim dos contratos de concessão nas rodovias paranaenses do antigo Anel de Integração na BR-277.

Na praça desativada na região de São Luiz do Purunã, em Balsa Nova, na Região Metropolitana de Curitiba, foram registrados dois graves acidentes envolvendo caminhões que se chocaram contra a antiga estrutura do pedágio.

No último deles, em abril, o motorista de um caminhão teria perdido o controle da direção e bateu contra uma mureta de concreto. Após a colisão, o veículo tombou, conforme a Polícia Rodoviária Federal (PRF). O condutor morreu antes da chegada do socorro.

No início de março, outro caminhão havia colidido contra a estrutura da praça de pedágio de São Luiz do Purunã. Na oportunidade, o veículo que transportava óleo vegetal ficou preso na estrutura do antigo pedágio. Placas de sinalização chegaram a cair sobre o veículo pesado.

Também em março, em outra praça de pedágio desativada na BR-277, em São José dos Pinhais, quatro homens foram presos pela PRF furtando equipamentos do prédio administrativo da antiga unidade.

Com informações da Bandnews Curitiba.