Testemunhas do caso Daniela serão ouvidas pela Justiça

Thaissa Martiniuk - Bandnews FM Curitiba

Na próxima semana, a Justiça do Paraná, começa a ouvir as testemunhas de acusação e de defesa da ação penal que investiga a morte de Daniela Eduarda Alves. De acordo com a polícia, ela foi morta a facadas no dia 14 de janeiro pelo marido, Emerson Bezerra da Silva.

A audiência está marcada para o dia 04 de abril às 13h30. Ao todo, serão ouvidas dez testemunhas, entre elas, a mãe, o padrasto e a irmã da vítima e dois policias militares que atenderam a ocorrência no dia do crime. Além disso, na mesma data, há previsão de que o réu também já seja interrogado pelo juiz.

O caso ganhou repercussão há duas semanas depois que gravações telefônicas de vizinhos denunciando uma briga entre Emerson e Daniela foram anexadas ao processo. Pelo menos oito ligações foram registradas na central da Polícia Militar, antes do crime. As investigações mostram que a briga do casal começou por volta das 23 horas. As primeiras ligações de vizinhos denunciando a possível agressão foram registradas à 1 hora da manhã, mas a viatura da Polícia Militar só chegou ao local às 2h20 – 40 minutos depois de Daniela ser morta pelo companheiro com pelo menos 15 facadas e na frente da filha do casal de apenas dois anos de idade.

À época, a PM se manifestou afirmando que entende que não houve erro no procedimento aplicado ao caso. No entanto, informou que iria mudar os procedimentos para identificar quais chamadas são consideradas prioritárias nas ligações feitas para os atendentes da Central de Operações Policiais Militares. Emerson Bezerra está preso preventivamente por homicídio triplamente qualificado. De acordo com o Ministério Público do Paraná (MP-PR), o crime foi por motivo torpe, através de meio cruel e dificultou a reação da vítima.

Previous ArticleNext Article