Justiça concede liberdade para delegado da PF acusado de cobrar propina no PR

Fernando Garcel


O delegado da Polícia Federal (PF) de Londrina, no Norte do Paraná, Sandro Roberto Viana, preso em fevereiro durante a Operação Corrumpere vai ganhar liberdade. Em sessão realizada na terça-feira (4), o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), em Porto Alegre, decidiu aceitar o pedido de liberdade da defesa e substituir a prisão preventiva por medidas cautelares. Preso na cadeia da PF em Brasília (DF), ainda não se sabe quando o delegado vai deixar a prisão.

Viana é acusado de solicitar vantagens indevidas junto a Clodoaldo Pereira dos Santos, também conhecido como Tigrinho, diretor de uma empresa de segurança, a um empresário que tem o nome mantido em sigilo. Em troca, o delegado deixava de realizar o indiciamento formal do empresário em inquérito policial que apurava sua conduta.

PF desarticula esquema de corrupção interno

Com a decisão do TRF-4, Viana estará suspenso do exercício da função pública e proibido de deixar a cidade, além de não poder manter contato com algumas pessoas. No habeas corpus, a defesa argumentou que “a prisão era ilegal por não haver fundamentação idônea”.

Em fevereiro, no cumprimento dos mandados, Viana e Tigrinho foram presos no momento em que dividiam R$ 35 mil em propina que foram extorquidos do empresário. De acordo com o delegado da divisão de contra inteligência da PF, Felipe Barros Leal, o ato de entrega do dinheiro já era de conhecimento da polícia. “O delegado anunciou o termino do procedimento sem indicia-lo, mas informou que desejaria receber um valor como vantagem indevida. Logo após, como não houve pagamento, saiu de uma solicitação para uma exigência que ele ocorresse”, afirmou Leal.

O delegado pode responder por crimes de peculato (desvio de dinheiro por parte de funcionário público), corrupção passiva e organização criminosa. Já Tigrinho deve ser indiciado por corrupção passiva e organização criminosa.


 

Operação Corrumpere

De acordo com a PF, o nome Operação Corrumpere é uma referência ao ato de corromper que causa a destruição das instituições públicas, maculando a estrutura de um país, causando em última instância prejuízos incalculáveis à nação.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="423301" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]