Justiça condena investigados na Operação Publicano

Francielly Azevedo


Da BandNews FM Curitiba

A Justiça proferiu, nesta semana, as primeiras condenações em âmbito cível da Operação Publicano. Foram penalidades por improbidade administrativa impostas a cinco pessoas envolvidas no esquema de corrupção que funcionava dentro da Receita Estadual. São elas os auditores Márcio de Albuquerque Lima, Marco Antônio Bueno e Danton Lázaro Soares, o técnico Paulo Henrique Santelli e o irmão dele, o policial civil André Luiz Santelli. Todos foram condenados ainda à perda dos cargos públicos que ocupam, mas cabe recurso.

O grupo foi acusado de tentar subornar um policial do Gaeco, o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado, do Ministério Público. A ideia era conseguir informações privilegiadas sobre as investigações.

Mais quatro pessoas respondiam a essa mesma ação, mas Ana Paula Pelizzari Lima e José Luiz Favoretto Pereira foram absolvidos por falta de provas e Rosane Semprebom e Luiz Antônio de Souza foram beneficiados devido aos acordos de colaboração firmados com o MP.

 

O esquema

O processo é apenas um dos vários que ainda estão em andamento e a Publicano é considerada uma das maiores operações de combate ao crime organizado já deflagradas no Paraná. A apuração aponta que, durante décadas, o esquema funcionou da seguinte maneira: os auditores não fiscalizavam corretamente nem autuavam os sonegadores. Depois, a quadrilha cobrava propina dos empresários para anular débitos e reduzir, por meio de fraudes, o valor dos impostos. A estimativa é a de que mais de R$ 200 milhões tenham sido desviados dos cofres públicos.

Em nota, a Receita Estadual afirma que a eventual perda da função pública dos envolvidos só vai ser efetivada após decisão judicial condenatória transitada em julgado, ou seja, sem nenhuma possibilidade de recurso. Já a Secretaria Segurança Pública divulgou um comunicado à imprensa explicando que o policial André Luiz Santelli já está afastado das funções e que o processo contra ele na Corregedoria está em fase final.

Previous ArticleNext Article
Avatar
Jornalista, formada pela Universidade Tuiuti do Paraná. Tem passagens pela TV Educativa, TV Assembleia, TV Transamérica, CATVE, Rádio Iguassu e Folha de Londrina. Atualmente trabalha no Paraná Portal e na Rádio CBN.