Justiça determina que empresa volte a entregar documentos do Detran

O juiz Paulo Guilherme Mazini, do Tribunal de Justiça do Paraná, atendeu a uma liminar da Combo Logística e Transportes ..

Francielly Azevedo - 27 de dezembro de 2019, 13:16

Divulgação / Detran/PR
Divulgação / Detran/PR

O juiz Paulo Guilherme Mazini, do Tribunal de Justiça do Paraná, atendeu a uma liminar da Combo Logística e Transportes e determinou que a empresa continue a ser responsável pelas entregas de documentos do Detran-PR (Departamento de Trânsito do Paraná). Mais de 16 mil paranaenses deixaram de receber carteiras de habilitação e certificados de propriedade de veículos em função da queda de braço.

No último dia 20, a direção do Detran informou que o contrato com a Combo Logística e Transportes não seria renovado e, a partir do dia 26 de dezembro, os Correios voltariam a realizar as entregas. Segundo o órgão, a empresa não conseguiu atingir a qualidade de serviços exigida pela autarquia e causou atrasos, gerando muitas reclamações.

Procurado pelo Paraná Portal, o Detran informou que, até a publicação desta reportagem, não havia sido notificado da decisão.

A Combo Logística e Transportes disse que faz as entregas com base nos dados repassados pelo Detran e que diminuiu os prazos internos para que as mesmas sejam feitas "o mais rápido possível".

LICITAÇÃO

A Combo Logística e Transportes venceu a licitação para entrega de documentos em novembro de 2018, no valor de R$ 21 milhões por 12 meses. A empresa executou o serviço por apenas um mês, porque os Correios conseguiu na Justiça uma liminar para suspender o serviço.

Depois disso, a Combo conseguiu outra liminar que determinou que ela teria o direito a realizar as entregas a partir de 20 de novembro de 2019. Mas, segundo o Detran, desde então mais de 16 mil motoristas e proprietários de veículos do Paraná ficaram sem receber os documentos.