Justiça determina que mulher acusada de tortura-castigo seja afastada da filha

CBN Curitiba


Um vídeo filmado no dia 31 de janeiro e que viralizou nas redes sociais, mostra o momento em que uma mãe tira a filha do carro e acelera, na esquina das ruas Visconde do Serro Frio com Olga de Araújo Espíndola, no bairro Novo Mundo, em Curitiba.

Agora a Justiça do Paraná determinou que a mulher seja afastada da criança. A informação foi confirmada pelos advogados de defesa da mulher, Igor José Ogar e Dyogo Cardoso.

Após investigações no Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente (Nucria) da Polícia Civil, a mulher foi indiciada pelos crimes de tortura-castigo, que é uma espécie de tortura psicológica, e por ameaça, já que teria intimidado a pessoa que fez o vídeo e divulgou.

Os advogados dela informaram que vão pedir a revisão da decisão do afastamento e alegaram que a decisão liminar não avaliou a totalidade dos fatos apurados. Na nota enviada à CBN Curitiba, eles afirmam ainda que “a criança nunca fora objeto de qualquer agressão em qualquer nível a ponto de ser necessário seu afastamento da pessoa que ela mais ama e lhe traz segurança, sendo a medida, uma nova reiteração de sofrimento e dor”.

Nas imagens de câmeras de segurança divulgadas pela polícia é possível ver que algum tempo depois que foi colocada para fora do veículo, a menina volta a embarcar, por isso foi afastada a hipótese de abandono, levantada inicialmente pela Polícia Civil.

O processo corre em segredo, portanto não há mais detalhes da decisão da Justiça.

Previous ArticleNext Article