Justiça estipula fiança de R$ 49,5 mil para motorista que deixou motoboy em estado grave

William Bittar - CBN Curitiba

motoboy acidente curitiba justiça

A Justiça decidiu que a motorista Cassiane Aires, suspeita de causar o atropelamento que deixou um motoboy gravemente ferido, na madrugada do dia 12 de junho, em Curitiba, pague uma fiança de cerca de R$ 49,5 mil para deixar a prisão.

De acordo com o juiz Daniel Ribeiro Surdi de Avelar, a prisão preventiva da motorista foi necessária para assegurar a aplicação da lei penal, mas que ela se apresentou voluntariamente com os advogados, entregando o carro e o aparelho celular.

Conforme a decisão do juiz, a fiança estipulada em 45 salários mínimos foi justificada em relação à gravidade do acidente e os danos sofridos pelo motoboy Mozart Martins, além de ter fugido do local sem prestar socorro e a capacidade econômica da investigada.

Além de pagar a fiança, Cassiane Aires também deve cumprir medidas cautelares como comparecer em juízo toda última quinta-feira do mês; proibição de manter contato com testemunhas; suspensão do direito de dirigir e também deve entregar a carteira de habilitação; proibição de se ausentar do país.

Em nota, a defesa de Cassiane Aparecida Araújo Aires, informou que pelo valor alto do arbitramento e falta de condições financeiras de Cassiane, foi feito um pedido para ser abolida a exigência do pagamento da fiança ou substituída por outra obrigação, com expedição de alvará de soltura.

O ACIDENTE

O caso aconteceu na madrugada do dia 12 de junho, no cruzamento da Rua Nunes Machado com a Avenida Sete de Setembro, no bairro Rebouças. Segundo a Polícia Civil, Cassiane Aires dirigia o veículo quando passou por cima da calçada e atravessou a canaleta de ônibus onde é proibido o cruzamento, atingindo o motoboy.

Conforme os policiais, testemunhas, incluindo duas passageiras do veículo, afirmaram em depoimento que ela estava embriagada no momento em que entrou no carro. Ela chegou a ser intimada para comparecer na delegacia de forma espontânea, mas como isso não aconteceu, foi solicitada a prisão preventiva que foi aceita pela justiça.

Na ocasiço, a defesa de Cassiane disse que ela não se apresentou, pois, sofreu um abalo psicológico severo após o fato. A CBN Curitiba fez contato com o Hospital Cajuru, onde o motoboy Mozart Martins está internado e aguarda retorno.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="771345" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]