Justiça ouve oito testemunhas sobre morte de youtuber em Paranaguá

Andreza Rossini


A terceira audiência da fase de instrução e julgamento que investiga a morte da youtuber e modelo Isabelly Cristine Santos, 14 anos, assassinada com um tiro na cabeça, na PR-412, em Pontal do Paraná, acontece na tarde desta sexta-feira (13), na  Vara de Precatórias Criminais de Curitiba (Antigo Presídio do Ahú).

Serão ouvidas as esposas de Cleverson e Everton Vargas, os irmãos réus no processo,  além de outros quatro ocupantes do carro em que os irmãos estavam na noite dos fatos. Todos são testemunhas de defesa.

Pela acusação, vão depor a delegada responsável pelas investigações, além de um policial Civil.

Ao todo, oito pessoas prestarão depoimento na tarde de hoje. “Será uma audiência importante, estamos avançando no processo apuratório e a cada audiência as certezas da acusação de que Herbert, o motorista do carro em que estava Isabelly, não precipitou a ação perdem mais força “, comentou o advogado de defesa dos irmãos Vargas, Cláudio Dalledone Júnior

Os dois irmãos seguem detidos no Centro de Triagem de Piraquara, na região metropolitana de Curitiba. De acordo com a denúncia, Everton vai responder pelo crime de homicídio qualificado por motivo fútil ou torpe e também pelo porte ilegal de arma, já que ele tinha o registro do armamento, mas não o porte.

Já Cleverson Vargas, que dirigia o veículo, vai responder por homicídio qualificado, mas como partícipe, e por embriaguez ao volante.

Os dois assumiram que beberam e as comandas apontaram que eles consumiram 8 garrafas de cerveja antes do crime acontecer.

O caso

Isabelly voltava do balneário Shangri-la, onde havia gravado uma entrevista com o MC Gustta para o canal que tem no Youtube, no dia 14 de fevereiro. Na PR-412, um motorista que discutia no trânsito teria sacado uma arma e disparado contra o carro onde ela estava com a família. Isabelly foi baleada na cabeça e teve morte cerebral no dia seguinte, no hospital.

Os irmãos suspeitos do crime alegam que voltavam para casa no balneário de Canoas, em Pontal do Paraná, quando o carro em que Isabelly estava cruzou o caminho deles enquanto dava um “cavalo-de-pau”.

Em seguida, segundo os irmãos, o carro retornou na direção deles, o que levou Everton a “entrar em pânico”, imaginando que se tratasse de um assalto, e atirar.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="536209" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]