Justiça determina que Prefeitura de Curitiba reforce fiscalização ao comércio

Jorge de Sousa

comércio varejista cresceu em fevereiro

A 1ª Vara da Fazenda Pública de Curitiba determinou nesta quarta-feira (13) que a Prefeitura de Curitiba estabeleça em até 15 dias um plano diário de fiscalização às atividades e serviços essenciais e não essenciais nos comércios da cidade.

A decisão acolheu parcialmente pedidos do Ministério Público do Paraná, da Defensoria Pública do Paraná e da Defensoria Pública da União, que solicitava a invalidade da resolução municipal que fixava regras para as atividades não essenciais nos comércios de Curitiba.

A liminar ainda cita que o executivo municipal deverá responsabilizar criminalmente possíveis infratores, como o não cumprimento do distanciamento mínimo e a utilização de máscaras.

Além disso, será necessário que as informações sobre a fiscalização sejam repassadas para a população, assim como as rotas e diários das fiscalizações devem ser repassados à Justiça.

A Prefeitura de Curitiba afirmou que recebeu a decisão liminar da 1ª Vara da Fazenda Pública de Curitiba e vai analisar o documento.

Segundo boletim divulgado nesta quarta-feira (13) pela Secretaria Municipal da Saúde, a capital paranaense registra 31 óbitos e 774 ocorrências do novo coronavírus (Covid-19).

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="698708" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]