MPPR denuncia ex-vereador foragido por corrupção e falso testemunho

Fernando Garcel


O Ministério Público do Paraná (MPPR), por meio da ª Promotoria de Justiça do Foro Regional de Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, denunciou o ex-vereador Leonildo Sandri, conhecido como Leonildo Gordo, pela suposta prática, por 37 vezes, do crime de corrupção ativa e também pelo delito de falso testemunho. Além do ex-parlamentar, outras quatro pessoas, incluindo três de seus ex-assessores, também foram denunciados.

A denúncia faz parte da Operação Racha deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) em novembro para investigar a prática de divisão de remunerações de assessores parlamentares comissionados que seriam obrigados a entregar mensalmente parte dos seus vencimentos a alguns vereadores de Pinhais.

Segundo o MPPR, os três ex-assessores prestaram falso testemunho, mentindo em depoimentos quanto à divisão de seus ganhos com o então vereador. Outro réu, a mando do ex-vereador, teria oferecido uma recompensa para que um dos ex-servidores mentisse em seu depoimento.

Durante a operação, o Gaeco cumpriu mandados de busca e apreensão nas residências e em empresas do ex-vereador e de outra pessoa acusada de crime cometido a mando dele. Entre os mandados expedidos pela Justiça está o de prisão temporária de Leonildo Gordo, mas ele não foi localizado e está foragido.

Comissionados ‘obrigados a devolver salários’ falam sobre o caso
Vereadora é acusada de se apropriar de salários de funcionários
Vereadora chora ao dizer que é achacada nas ruas

Investigação

As investigações continuam em curso para apurar a mesma prática em relação a outros vereadores e ex-vereadores de Pinhais, o que poderia caracterizar os crimes de organização criminosa, corrupção ativa, corrupção passiva, concussão e falso testemunho, além de atos de improbidade administrativa.

Com informações do MPPR
Previous ArticleNext Article