Lesão corporal seguida de morte e latrocínios aumentam no Paraná

Francielly Azevedo

assassinato

De acordo com um relatório da Coordenadoria de Análise e Planejamento Estratégico (Cape) da Secretaria Estadual de Segurança Pública e Administração Penitenciária (Sesp), divulgado nesta terça-feira (26), o número de vítimas de lesão corporal seguida de morte e latrocínios aumentou em 2018 no Paraná. Ainda conforme o balanço, houve redução no índice de homicídio doloso.

Segundo a Sesp, em 2018, foram computados 94 mortes por latrocínio, o que representa um aumento de 27 registros em relação a 2017. Já o número de lesão corporal seguida de morte subiu de 36, em 2017, para 39, em 2018.

Ao todo, foram registradas 2.290 mortes por crimes violentos no ano passado. Em relação a 2017, teve uma queda de 202 mortes.

QUEDA NOS HOMICÍDIOS DOLOSOS

O relatório mostra queda no número de homicídios dolosos no Paraná. Em 2018 foram 1.955 casos, o menor índice desde 2007, ano em que os dados começaram a ser contabilizados oficialmente. A redução é de 10,6% em comparação a 2017, que registrou 2.187 ocorrências e era até então o menor número do período. Em relação a 2007, o resultado do ano passado representa queda de 26%. A taxa de homicídios por 100 mil habitantes foi de 17,22%.

Dos 399 municípios do Paraná, 37% (146) não registraram homicídios entre janeiro e dezembro, e 28% (113) registraram apenas um ou dois homicídios no período.

Curitiba registrou 293 homicídios em 2018, uma queda de 21% em relação ao mesmo período do ano anterior. Já na 2ª Área Integrada de Segurança Pública (AISP) de São José dos Pinhais, que compreende 22 municípios da Região Metropolitana de Curitiba, a redução foi de 17,6%. A tendência foi vista também em outras 12 AISP.

 

Previous ArticleNext Article
Avatar
Jornalista, formada pela Universidade Tuiuti do Paraná. Tem passagens pela TV Educativa, TV Assembleia, TV Transamérica, CATVE, Rádio Iguassu e Folha de Londrina. Atualmente trabalha no Paraná Portal e na Rádio CBN.