Líder do PCC no Paraguai é extraditado ao Brasil após atentado contra Polícia Federal

Angelo Sfair

giovanni barbosa da silva, bonitão, coringa, fuzil, pcc, paraguai, pedro juan caballero, procuradoria-geral, resgaste, extradição

A Polícia Federal recebeu, na tarde deste domingo (10), a extradição de Giovanni Barbosa da Silva, apontado como líder do PCC no Paraguai, preso ontem à noite em Pedro Juan Caballero, na região da fronteira. Conhecido pelos apelidos Bonitão e Coringa, ele é réu no Brasil em processos criminais por tráfico de armas e drogas, e havia dois mandados de prisão abertos contra ele expedidos pela Justiça Federal do Mato Grosso do Sul.

Após ser preso, Silva foi encaminhado para a Polícia Federal do Paraguai. Horas depois, já na madrugada de hoje (10), um grupo de 20 a 30 criminosos tomou a delegacia de assalto e fez três agentes reféns na tentativa de resgatá-lo. O atentado foi contido e a polícia retomou o controle da Delegacia de Investigação de Delitos de Pedro Juan Caballero, cidade vizinha a Ponta Porã (MS), na fronteira com o Brasil, a cerca de 350 km de Campo Grande (MS).

Ao recuperar o prédio, foram apreendidos um fuzil FN15, de origem norte-americana, munição, dois celulares e uma caminhonete. Os três policiais feitos reféns estão fora de perigo, de acordo com informações da Procuradoria-Geral da República do Paraguai. O suspeito foi considerado perigoso demais para ser mantido no local, e por isso as autoridades paraguaias optaram pelo pedido de extradição.

Giovanni Barbosa da Silva foi recebido pela Polícia Federal do Paraná na Ponte da Amizade, em Foz do Iguaçu (PR), na Tríplice Fronteira. Conforme prevê o acordo tripartite, uma escolta especializada atuou para manter a segurança na região compartilhada entre Brasil, Paraguai e Argentina. A PF não informou para onde o criminoso foi levado.

LÍDER DO PCC NO PARAGUAI É EXTRADITADO PARA O BRASIL

Preso em Pedro Juan Caballero, e apontado como líder do PCC no Paraguai, Giovanni Barbosa da Silva, conhecido como ‘Bonitão’, foi extraditado para o Brasil no início da tarde deste domingo (10). O suspeito foi considerado perigoso demais para permanecer no país vizinho.

Silva responde a processos criminais por tráfico de drogas e armas. As ações tramitam na 1ª Vara Federal de Ponta Porã (MS). Além disso, há dois mandados de prisão em aberto contra o suspeito.

“Giovanni Barbosa da Silva conta com ordem judicial de prisão preventiva no Brasil, por crimes de tráfico de drogas, tráfico de armas e promoção, constituição, financiamento e integração da organização criminosa”, explicou o procurador Lorenzo Lezcano, da Unidade Especializada de Crime Organizado.

No país vizinho, o homem apontado como líder do PCC no Paraguai era investigado desde novembro de 2020. Desde então, a polícia paraguaia tentava descobrir o paradeiro e investigava a real atuação de ‘Bonitão’ no crime organizado.

giovanni barbosa da silva, bonitão, coringa, fuzil, pcc, paraguai, pedro juan caballero
Giovanni Barbosa da Silva foi preso e fuzil foi apreendido horas depois, durante uma tentativa de resgate (Divulgação/Fiscalía General de la República del Paraguay)

Previous ArticleNext Article