Líderes religiosos de Maringá são alvos de operação contra trabalho escravo

Redação

Líderes religiosos de Maringá são alvos de operação contra trabalho escravo

Uma família de líderes religiosos é alvo da PCPR (Polícia Civil do Paraná), na manhã desta sexta-feira (23), em Maringá, na região noroeste do Paraná, por envolvimento em trabalho escravo e aliciamento de crianças e adolescentes.

Três mandados de prisão e três de busca e apreensão são cumpridos na residência dos líderes religiosos. Pelo menos cinco menores relataram que foram vítimas de trabalho escravo.

TRABALHO ESCRAVO E ALICIAMENTO DE MENORES: FAMÍLIA DE LÍDERES RELIGIOSOS DE MARINGÁ É DESCOBERTA 

Os alvos de prisão são pai, mãe e filho. Os três são líderes religiosos e comandavam a venda de pizzas feitas em uma igreja, em Maringá e cidades da região. A família atraia as crianças e adolescentes afirmando que a ação seria uma obra divina e que o dinheiro seria doado para crianças com câncer.

Após o aliciamento, os menores eram submetidos ao trabalho escravo, forçado e em jornada excessiva. Os líderes religiosos ainda obrigavam as crianças a prestar contas relacionadas às vendas, por meio de ameaças e agressões físicas e verbais.

De acordo com a PCPR, uma das vítimas, de 13 anos, foi subtraída dos pais para trabalhar como empregada doméstica na casa da família de pastores. Os pais que tentavam contestar os métodos do grupo eram agredidos e ameaçados.

Líderes religiosos de Maringá são alvos de operação contra trabalho escravo
Crianças e adolescentes eram obrigados a produzir pizzas em obra divina (Divulgação/PCPR)

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="777552" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]