Língua estrangeira não será mais eliminatória no vestibular da UEM

Com Rosangela Gris | Metro MaringáA prova de língua estrangeira será classificatória e não mais eliminatória nos concurs..

Fernando Garcel - 30 de março de 2017, 14:25

Com Rosangela Gris | Metro Maringá

A prova de língua estrangeira será classificatória e não mais eliminatória nos concursos vestibulares da Universidade Estadual de Maringá (UEM). Ou seja, mesmo se tirar nota zero na prova, o candidato permanecerá na disputa pela vaga, ao contrário do que acontecia até agora quando era automaticamente eliminado.

A mudança foi aprovada pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEP) na tarde de quarta-feira (29) e valerá já a partir do Vestibular de Inverno 2017.

O professor Evandro Luís Gomes, que presidiu a comissão nomeada para estudar mudanças nos sistemas de ingresso nos cursos da instituição, explicou que alteração foi motivada pela alta porcentagem de candidatos reprovados em língua estrangeira. “No Vestibular de Inverno de 2014, por exemplo, cerca de 40% do total de inscritos obtiveram nota zero nesta prova”, relata o presidente da comissão.

Segundo ele, em muitos casos, esses candidatos alcançaram pontuações nas outras provas que superaram a de outros vestibulandos. Significa que eles teriam condições de concorrer a uma vaga. O caráter classificatório, na opinião de Gomes, não atribui irrelevância à prova, apenas considera que o estudo da língua pode ser um discriminador social, à medida que privilegia quem tem acesso aos cursos extras.

Vagas remanescentes

Outra novidade na UEM é o sistema de aproveitamento de vagas remanescentes. A partir de agora, desde que não estejam matriculados, os candidatos classificados no vestibular ou no Processo de Avaliação Seriada (PAS) poderão ocupar as vagas não preenchidas e para as quais não há lista de espera. Caberá à Diretoria de Assuntos Acadêmicos fazer a publicação dos editais de chamadas específicas.

A classificação se dará por meio de um novo escore, calculado pela somatória das pontuações na Prova de Conhecimentos Gerais e Redação. Os candidatos serão ranqueados em duas listas, de cotistas e não cotistas. No próximo vestibular, cujas inscrições serão abertas em 10 de abril, também já estará em vigor a obrigatoriedade do candidato informar o número do CPF (Cadastro de Pessoa Física).