Litoral do Paraná tem quatro pontos impróprios para banho; veja quais

A atualização do IAT mostra que mais de 90% do total de áreas verificadas podem ser usufruídas por banhistas e esportistas.

Redação - 18 de fevereiro de 2022, 14:48

Foto: Denis Ferreira Netto
Foto: Denis Ferreira Netto

O Litoral do Paraná possui quatro pontos impróprios para banho, de acordo com o 9º Boletim de Balneabilidade, divulgado nesta sexta-feira (18) pelo Instituto Água e Terra (IAT). O órgão afere a qualidade da água das praias do Litoral e da Costa Oeste e Norte semanalmente, com 66 pontos monitorados pelo estado.

Em Matinhos, o ponto à esquerda do Rio Matinhos, no Balneário Flamingo, está impróprio para banho. Nos cinco pontos de coleta de amostras em Antonina e Morretes, somente a Ponta da Pita apresenta condições impróprias.

Os outros dois locais classificados como impróprios para atividades de lazer dos veranistas estão em Guaratuba: os pontos à esquerda da Rua Ponta Grossa (praia Guaratuba) e à esquerda da Rua Frederico Nascimento (praia Caieiras) não são indicados para banho.

Em Paranaguá, todos os seis pontos monitorados na Ilha do Mel estão classificados como próprios. A mesma situação é encontrada nos 11 pontos em Pontal do Paraná.

O boletim também indica os 10 pontos de foz dos rios no Litoral, que chegam ao mar como impróprios, pois drenam áreas urbanas. “Nestes locais, são realizadas análises de águas como nos outros pontos, mas eles são indicados no nosso monitoramento, porque esses rios drenam áreas urbanas.  É uma forma da população saber que não são locais próprios para se banhar, de preservar a saúde da população e garantir a segurança das pessoas”, destaca a chefe de Divisão de Monitoramento do IAT, Christine da Fonseca Xavier.

Segundo o IAT, os locais impróprios para banho são sinalizados com bandeira vermelha. Já os próprios têm bandeira azul.

O levantamento divulgado hoje indicou melhora na balneabilidade das praias paranaenses em relação ao boletim anterior, que apresentava 12 pontos avaliados como impróprios. A atualização mostra que mais de 90% do total de áreas verificadas podem ser usufruídas por banhistas e esportistas.

Um dos principais motivos que contribui para a boa balneabilidade das águas é a diminuição no número de veranistas.

“Com a queda do número de pessoas, os rios ficam mais limpos. Isso evita que a chuva carregue dejetos para o mar”,completa Christine Xavier. De acordo com ela, é fundamental que a população verifique se sua residência está ligada regularmente à rede de esgoto.

Nos 17 locais monitorados nas praias de água doce da Costa Oeste e da Costa Norte, todos estão com indicações próprias, ainda conforme o IAT

Confira aqui os boletins da Costa Oeste e Norte e do Litoral.