Campanha arrecada recursos para projeto de ciclo-rodovia no Litoral

Redação


Uma campanha organizada pela sociedade civil e entidades ligadas à proteção do meio ambiente está levantando recursos para apresentar um projeto alternativo à Faixa de Infraestrutura proposta pelo governo do Paraná. O projeto prevê uma série de obras, entre elas, uma estrada para Pontal do Paraná.

Segundo os organizadores do movimento O Litoral do Paraná Pede Socorro, o projeto apresentado pelo governo pode trazer danos ao meio ambiente, principalmente em áreas de Mata Atlântica na região.

Outro ponto criticado é a construção de um porto privado a cerca de 3 km da Ilha do Mel, patrimônio da humanidade reconhecido pela UNESCO.

A ideia da campanha é levantar recursos por meio de uma vaquinha online para desenvolver um projeto alternativo e que cause menos prejuízos ecológicos, além de gerar empregos e renda para o Litoral. A Ciclo-Rodovia Interpraias prevê, entre outros pontos, a construção de uma ciclovia de 50 km de extensão.

Imagem: Divulgação

A arrecadação de recursos termina no dia 3 de junho, no site Benfeitoria. O projeto, depois de pronto, será apresentado ao governo do Paraná. Até agora, 90% do valor necessário foi arrecadado.

Faixa de Infraestrutura

O projeto da Faixa de Infraestrutura foi apresentado na gestão do ex-governador Beto Richa (PSDB) e tem recebido apoio do atual governador Ratinho Junior (PSD). O projeto prevê a construção de diversas estruturas, entre elas, a rodovia paralalela à PR-412, com 24 quilômetros de extensão, que atenderia um novo porto particular que seria construído na região da Ilha do Mel.
Imagem: AEN

O projeto foi amplamente questionado por ambientalistas e a construção acabou paralisada por causa das discussões. A Universidade Federal do Paraná (UFPR), por exemplo, alega que o processo, que foi conduzido pelo Conselho de Desenvolvimento Territorial do Litoral Paranaense (Colit), não respeita as leis ambientais. A universidade argumenta que os Estudos e Relatórios de Impacto apontaram dezenas de consequências negativas. Entre elas estão a diminuição dos estoques pesqueiros, prejuízos a animais aquáticos.

Já o Observatório de Justiça e Conservação, aponta que a Faixa ainda exigirá a remoção do equivalente a 650 campos de futebol de uma das áreas de Mata Atlântica mais preservadas do Brasil.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="626039" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]