Litoral permanece com 11 pontos impróprios pra banho

Redação


O último boletim de balneabilidade desta temporada de verão, divulgado pelo Instituto Ambiental do Paraná (IAP), nesta sexta-feira (1º), aponta que o Litoral do Paraná permanece com 11 pontos impróprios para banho. Além da Ponta da Pita, em Antonina, outros 10 pontos, considerados permanentemente impróprios, não são indicados aos banhistas.

O monitoramento é feito anualmente a partir de amostras de água coletadas pelo IAP em locais onde há maior fluxo de pessoas durante o verão, e que têm maior possibilidade de contaminação.

O trabalho realizado no Litoral e Costa Oeste e Norte do Paraná verifica, entre outros, a concentração de bactérias Escherichia coli (E.coli) na água, o que permite a identificar se há contaminação por esgoto sanitário clandestino e se a água está própria para atividades de lazer de contato primário, como natação, mergulho e esqui aquático.

O último boletim mostra que Ponta da Pita, em Antonina, vêm apresentando águas impróprias desde a primeira análise. Ao todo, são monitorados 49 locais na região –13 estão em Guaratuba, 14 em Matinhos, 11 em Pontal do Paraná, seis na Ilha do Mel, três em Morretes e dois em Antonina.

Além dos locais monitorados semanalmente, os boletins do Litoral também trazem com maior destaque as condições de dez pontos considerados permanentemente impróprios para banho, onde rios, canais e galerias pluviais desembocam no mar. Esses locais são acompanhados durante todo o ano e também na temporada, mas não entram na verificação semanal porque já se sabe que a água não corresponde aos padrões estabelecidos.

INTERIOR

De acordo com o monitoramento feito na Costa Norte e Oeste do Estado, nenhum ponto esteve impróprio nessa temporada. A qualidade da água é avaliada em 17 pontos de praias artificiais e represas nas cidades de Foz do Iguaçu, Santa Terezinha de Itaipu, São Miguel do Iguaçu, Itaipulândia, Missal, Santa Helena, Entre Rios do Oeste, Marechal Cândido Rondon e em Primeiro de Maio.

SINALIZAÇÃO 

Os veranistas podem se orientar de acordo com as bandeiras na orla das praias, nos rios e nos reservatórios, que indicam se os locais estão próprios ou impróprios para banho. A sinalização aponta a condição da água a 100 metros a direita e a esquerda de cada bandeira.

A cor vermelha indica que a água não é recomendada e a azul que a região está própria para banho. A água imprópria pode ser prejudicial à saúde, trazendo dermatites, problemas gastrintestinais e outras doenças mais graves.

**Com informações da AEN**

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="598923" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]