Mandato de prefeito de Fazenda Rio Grande, na Região de Curitiba, é cassado

Nassib Hammad é acusado de envolvimento em um esquema de fura-fila na vacinação contra a Covid-19, além de contratação irregular de servidores 

Redação - 20 de fevereiro de 2022, 10:04

Divulgação/Prefeitura de Fazenda Rio Grande
Divulgação/Prefeitura de Fazenda Rio Grande

O mandato do prefeito de Fazenda Rio Grande, na Região Metropolitana de Curitiba, Nassib Hammad (PSL), foi cassado pela Câmara Municipal. O parlamentar é acusado de envolvimento em um esquema de fura-fila na vacinação contra a Covid-19, além de contratação irregular de servidores. 

A sessão que analisava o pedido começou às 9h de ontem, sábado (19), e terminou na madrugada deste domingo (20). As primeiras assembleias sobre o caso aconteceram em setembro e novembro de 2021, mas ambas foram interrompidas por decisões judiciais. 

Participaram da sessão 11 vereadores: nove votaram a favor da cassação do mandato do prefeito Nassib Hammad, de Fazenda Rio Grande, e dois votaram contra. Agora, quem assume o cargo é o vice-prefeito Marcos Marcondes (Pros). 

"Pelo exposto, restou comprovada às práticas ímprobas e eivadas de ilegalidades do Prefeito Municipal Dr. Nassib Kassem Hammad, caracterizadas por infrações político-administrativas (...) razões que nos levam a concluir pela procedência das acusações", diz o parecer da sessão (leia na íntegra clicando aqui).

ENTENDA O CASO

Em julho de 2021, uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) foi criada para analisar denúncias contra a administração municipal. Durante as investigações, foi constatado que mais de 150 servidores da Prefeitura de Fazenda Rio Grande tomaram a vacina contra a Covid-19 indevidamente, furando a fila de prioridade.

Outra denúncia acusa Nassib Hammad de irregularidades administrativas, contratando irregularmente servidores que não preenchiam requisitos básicos para o cargo. Por fim, a CPI também apurou que alguns servidores exerciam funções além das estabelecidas com salários maiores.