Manifestação contra racismo e Bolsonaro em Curitiba tem público baixo e revista em mochilas

Jorge de Sousa

Manifestação contra racismo e Bolsonaro em Curitiba tem público baixo e revista em mochilas

Curitiba registrou neste domingo (7) manifestação contra o racismo e o governo de Jair Bolsonaro, contando com cerca de 300 protestantes que se concentraram na Praça Santos Andrade.

O ato terminou com 200 manifestantes em protesto na frente do Palácio Iguaçu, no Centro Cívico de Curitiba.

Até o fechamento dessa matéria não houve qualquer registro de violência tanto dos manifestantes, quanto dos policiais militares.

Ao redor da Praça Santos Andrade, os policiais militares fizeram um bloqueio e revistaram as bolsas e mochilas dos manifestantes.

Foram realizados cinco termos circunstanciados contra seis manifestantes, sendo cinco por porte de drogas e outro por posse de arma branca.

Segundo a tenente da Polícia Militar do Paraná Michele Trindade, foi realizado um trabalho em conjunto com a OAB-PR (Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Paraná) e o MPPR (Ministério Público do Paraná) para dialogar com os manifestantes.

“A PMPR trabalhou durante a semana para conversar com os organizadores do evento e neste domingo s organizadores se mostraram muito solícitos com os protocolos de segurança durante o evento”, explicou a tenente.

A manifestação foi convocada por meio de um grupo no Facebook que contava com mais de 4 mil pessoas, tendo como foco a discussão sobre a morte de George Floyd por policiais norte-americanos e também a morte do menino João Pedro em ação policial no Rio de Janeiro.

“Bolsonaro, que não tem vergonha de admitir que não tem problema em ver o povo negro e pobre sendo morto e perseguido, que promove a censura e repressão, que promove um verdadeiro genocídio, seja através do estimulo a essa violência, seja através de medidas absurdas e assassinas”, pontuou a organização dos manifestantes no grupo do Facebook.

Previous ArticleNext Article