Manifestantes pedem liberação da ‘pílula do câncer’ em Cascavel

Mariana Ohde


Um grupo de manifestantes se reuniu, neste domingo (29), em frente à Prefeitura de Cascavel para pedir a liberação do uso da fosfoetanolamina sintética por pacientes com câncer em estágio avançado. No início de maio, o Supremo Tribunal Federal (STF) suspendeu a eficácia da lei que permitia a fabricação, distribuição e o uso da substância, conhecida como “pílula do câncer”

O presidente da Frente Parlamentar da Saúde, vereador João Paulo de Lima, reforçou o convite para que a população participasse do ato. “Depois da decisão do Supremo Tribunal Federal suspendendo a lei que libera o uso do composto, precisamos mostrar força no sentido de que tal decisão seja revista”, afirmou. Para o presidente da Câmara, Gugu Bueno, não está sendo priorizado o interesse público. “Temos de impedir que os interesses financeiros, que nesta ação no Supremo foram representados pela Associação Médica Brasileira, se sobreponham às necessidades da população”, disse.

Os participantes levaram faixas e soltaram balões azuis e brancos. O tema da mobilização foi “Quem tem câncer tem pressa”.

Pílula do Câncer

A fosfoetanolamina foi desenvolvida por pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP), em São Carlos, para o tratamento de tumor maligno e já vem sendo estudada há cerca de 20 anos. Porém, a substância ainda não passou por testes em humanos e não tem eficácia comprovada, por isso, não é considerada um remédio e não tem registro na Anvisa.

Previous ArticleNext Article
Mariana Ohde
Repórter no Paraná Portal