Maringá: prefeitura recua em novo decreto e libera ônibus aos finais de semana

Redação

maringá decreto prefeitura ônibus

A prefeitura de Maringá, no norte do Paraná, publicou um novo decreto na tarde desta quarta-feira (8) no qual revoga o artigo nove do decreto 943/2020, que suspendia o serviço de transporte público aos finais de semana. Esse novo decreto, 952-2020, permite a circulação dos ônibus aos sábados e domingos, mas com restrições.

Os veículos deverão transportar apenas para trabalhadores ou pessoas com emergências. Além disso, a prefeitura divulgou que os passageiros devem permanecer sentados, mas isso não está definido no decreto.

O decreto também cria uma brecha para as padarias. O artigo 4 determina que o funcionamento é autorizado de segunda a sábado, das 7h às 20h.

Contudo, o artigo 3 menciona as padarias ao listar “açougues, quitandas, peixarias, casas de massas, padarias e similares” entre os estabelecimentos que podem atuar com delivery aos domingos, até às 13h.

Esse é o 25° decreto publicado pela prefeitura de Maringá durante a pandemia da covid-19. Conforme o último boletim municipal, a cidade registra 20 mortes e 1.979 casos do novo coronavírus.

O Paraná Portal questionou a prefeitura se as padarias sofrerão qualquer advertência ou multa caso funcionem aos domingos, respeitando o artigo 3. Não há retorno até o momento, mas a matéria será atualizada assim que a resposta for enviada.

PREFEITURA DE MARINGÁ PUBLICA NOVO DECRETO

Veja o que foi decretado pela prefeitura de Maringá:

  • Fica revogado o art. 9º do Decreto 943/2020, mantendo-se o transporte coletivo aos sábados e domingos apenas para usuários
    que necessitem se deslocar para o trabalho ou emergências;
  • Fica autorizada a modalidade de delivery aos domingos até às 13h para açougues, quitandas, peixarias, casas de massas,
    padarias e similares, sendo proibida a retirada no balcão;
  • Padarias funcionarão de segunda a sábado, das 7h às 20h;
  • Ficam prorrogados, pelo mesmo período de vigência deste Decreto, os efeitos dos Decretos 862/2020, 889/2020 e 919/2020 que
    não conflitarem de forma expressa ou tácita com o presente Decreto;

Previous ArticleNext Article