Maringá tem 49 mil doadores de medula óssea

Por Leonardo Filho, Metro MaringáA cada ano, o interesse de voluntários que se cadastram para a doação de medula ..

Mariana Ohde - 22 de fevereiro de 2017, 09:01

Por Leonardo Filho, Metro Maringá

A cada ano, o interesse de voluntários que se cadastram para a doação de medula óssea tem aumentado em Maringá. De acordo com o Hemocentro, que funciona em anexo ao Hospital Universitário, quando o serviço começou em 2001, eram 80 doadores/ano. Já 2016, fechou com aproximadamente 4 mil cadastros ao longo do ano.

Como estratégia para que esse número continue em alta, campanhas e conscientizações são realizadas com frequência. E essa é uma das estratégias da Semana Municipal de Doação de Medula Óssea que termina na sexta-feira (24). Equipes do Hemocentro, Secretaria de Saúde e do Instituto João Bombeirinho – João Daniel de Barros, símbolo da campanha que ficou famoso após mobilizar milhares de pessoas até conseguir encontrar doador – têm percorrido diversos locais públicos e privados para sensibilizar novos doadores.

"O nosso trabalho é para desmistificar algumas situações que as pessoas pensam sobre a doação de medula óssea. Há muitos mitos que afastam os doadores”, comentou a assistente social do Hemocentro de Maringá, Tereza Maria Pauliqui Peluso.

Dentre os medos mais comuns está o fato de que para a captação da medula, o procedimento é semelhante a uma cirurgia. No Paraná, esse procedimento é feito apenas em Curitiba e só ocorre quando há um receptor compatível. “Quando o doador é compatível ele é levado a Curitiba e antes de ser submetido à captação da medula passa por todos os exames. Não há custo a esse paciente”, completou Tereza.

O cadastro é simples e a coleta da amostra de sangue é semelhante a um exame convencional. Após o doador fazer o cadastro o nome dele entra em um banco de dados nacionais, o Redome. O controle desse cadastro é do Instituto Nacional do Câncer (Inca) que também controla o cadastro de receptores. Doações de sangue Outro pedido do Hemocentro é para que os doadores de sangue não deixem de comparecer ao local antes do carnaval.

Em todo o estado, os voluntários poderão fazer doação até no sábado. O Hemocentro de Maringá, por exemplo, vai funcionar normalmente esta semana e no sábado (25), das 7h às 12h30. Na quarta-feira de cinzas (1º de março), o Hemocentro reabre a partir das 7h.

Como ser doador de medula óssea