Médico Matheos Chomatas, que implantou o SAMU em Curitiba, morre aos 60 anos

Redação

matheus chomatas, samu, curitiba, paraná, médico, sus, saúde pública, sistema único de saúde, sms, sesa, nota de falecimento

Morreu nesta sexta-feira (11), em Curitiba, o médico Matheos Chomatas. Ele tinha 60 anos e tratava um câncer. Servidor de carreira com ênfase na saúde pública, foi um dos principais responsáveis por implantar na capital o SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência Curitiba).

O corpo é velado das 11h às 13h nas capelas 1 e 2 do Cemitério Parque Iguaçu, em Curitiba, onde acontecerá o sepultamento. Ele deixa a esposa, a também médica Eliane Chomatas.

Em uma vida dedicada ao exercício da medicina e do SUS (Sistema Único de Saúde), Matheus Chomatas acumulou passagens pela SMS (Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba) e pela Sesa (Secretaria de Estado da Saúde do Paraná).

O médico é lembrado por amigos e colegas como um profissional dedicado e comprometido com a saúde pública. Outras características exaltadas nas homenagens póstumas são a generosidade, disponibilidade, integridade e sensibilidade.

Matheos Chomatas também se destacava pelo interesse e capacidade de resolver problemas e encontrar soluções.

“Um homem de caráter, sensível e brilhante, que teve como missão defender o SUS do nosso Estado. Sem dúvida deixa um legado de realizações em prol do povo do Paraná”, escreveu o deputado Michele Caputo, ex-secretário estadual da Saúde do Paraná.

Por muitos anos, Matheos Chomatas atuou como Diretor de Urgência em Curitiba. Preocupado em melhorar o atendimento à população, atuou junto a juízes e promotores para que pacientes tivessem acesso a terapias e procedimentos que não eram realizados pelo SUS.

“Perdemos não só um colega de trabalho, um médico, um profundo conhecedor do SUS, perdemos um grande amigo, nosso conselheiro, apoio de todas as horas”, disse a secretária da Saúde de Curitiba, Márcia Huçulak.

Previous ArticleNext Article