Médico que atendia pelo SUS no Paraná é afastado por envolvimento na Operação Mustela

Vinicius Cordeiro


Um médico que atendia pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em Campo Largo, Região Metropolitana de Curitiba, está sendo investigado por envolvimento na Operação Mustela, que investiga o esquema de pagamento de propinas para burlar a fila do SUS, foi afastado das atividades. A decisão foi proferida pela Vara Criminal de Campo Largo.

Ele é uma das sete pessoas denunciadas pela 1.ª Promotoria de Justiça de Campo Largo pela prática do crime de concussão, caracterizado pela pessoa exigir vantagens indevidas por conta da função que exerce.

Segundo a denúncia do Ministério Público do Paraná, seis vítimas foram cobradas, com valores entre entre R$ 1.500 e R$ 3.200, para agendamento e realização dos procedimentos médicos que necessitavam.

Ao determinar o afastamento do médico, a decisão ressalta que “o denunciado ainda permanece exercendo a função médica junto ao Hospital, situação que necessita de proibição urgente, tendo em vista a indissociabilidade da atividade médica e criminosa”. O não cumprimento da medida pode resultar na decretação da prisão preventiva do investigado.

OPERAÇÃO MUSTELA

Investigado pelo MPPR desde 2017, a operação foi deflagrada no dia 10 de dezembro de 2018 com o apoio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco).

Foram cumpridos 12 mandados de prisão temporária e 44 mandados de busca e apreensão em Curitiba, Campo Largo, Marechal Cândido Rondon, Almirante Tamandaré, Campina Grande do Sul, Telêmaco Borba, Bandeirantes, Campo Magro, Colombo e Siqueira Campos.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="623253" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]