Ministério Público denuncia 22 pessoas em nova ação da Operação Publicano

Fernando Garcel


O Ministério Público do Paraná (MP-PR) abriu a oitava ação civil pública no âmbito da Operação Publicano e denunciou mais 22 pessoas que teriam envolvimento no esquema de corrupção da Receita Estadual do Paraná. Os alvos da denúncia são empresas de autopeças e veículos.

Assim como nas outras sete ações, a promotoria do órgão requer a devolução do dinheiro ilícito e requer a condenação dos envolvidos por improbidade administrativa, dano moral, além da indisponibilidade dos bens e a perda da função pública.

De acordo com o MP-PR, neste processo há detalhes sobre três fatos criminosos. O processo foi encaminhado para o juiz Emil Tomás Gonçalves, da 2ª Vara da Fazenda Pública de Londrina, no norte do estado.

Ação civil

Em abril, a sétima ação civil proposta pela promotoria foi aceita pela Justiça. Dois empresários e outros 13 auditores fiscais tiveram os bens parcialmente bloqueados enquanto o processo não é julgado. No processo, o MP-PR requer a devolução de R$ 4,2 milhões, sendo R$ 360 mil pagos em propina e o restante referente ao que deixou de ser recolhido pela Receita em impostos.

Outras ações já foram movidas contra empresas do setor cafeeiro, calçadista e de vestuário.

Operação Publicano

A operação, que já teve quatro fases, descobriu um esquema que pode ter sonegado mais de R$ 750 milhões em impostos e multas não aplicadas. Ao longo das fases, o Ministério Público do Paraná denunciou mais de 200 pessoas que participavam do esquema.

Notícias relacionadas

Previous ArticleNext Article