Ministério Público denúncia 37 pessoas ligadas ao PCC na Operação Sangria

Roger Pereira


A 5ª Promotoria de Justiça de Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba, apresentou denúncia criminal contra 37 pessoas investigadas na Operação Sangria. Os réus são integrantes da organização criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) ou pessoas ligadas a ela.

Investigações da Operação Sangria constataram a conexão entre diversos crimes que estavam sendo apurados separadamente, mas eram praticados a partir da mesma organização criminosa, incluindo crimes de tráfico de drogas, associação ao tráfico, homicídios e roubos. Em maio, em decorrência da operação, foram cumpridos 17 mandados de prisão e 49 de busca e apreensão que resultaram na apreensão, nas celas da Penitenciária Estadual de Piraquara e em residências dos investigados, vários cadernos com anotações precisas do tráfico de drogas, não só de Campo Largo, mas de toda a Região Metropolitana de Curitiba. Também foram apreendidos aparelhos celulares, posteriormente periciados, que constituíram fonte de informação sobre as ações do tráfico de drogas na região.

Com a colaboração da Polícia Militar em Campo Largo, que possibilitou o sucesso da operação, foi obtido grande volume de informações nas apreensões realizadas. Essas informações estão sendo analisadas pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime organizado (Gaeco) para subsidiar novas ações contra o tráfico de drogas na Região Metropolitana de Curitiba.

Operação Sangria

Dezessete mandados de prisão e 49 de busca e apreensão foram cumpridos no dia 7 de maio, como parte da Operação Sangria, desenvolvida pelo Ministério Público do Paraná, por meio da 5ª Promotoria de Justiça de Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba, e pela Polícia Militar. As prisões e as buscas e apreensões ocorreram nos municípios de Curitiba, Campo Largo, Almirante Tamandaré, Araucária, Fazenda Rio Grande e Piraquara.

A operação, iniciada há mais de um ano pelo serviço reservado da 3ª Companhia do 17º Batalhão da PM, com apoio do MPPR, investiga a atuação de facções criminosas ligadas ao tráfico de drogas na Grande Curitiba. Durante o cumprimento dos mandados, que exigiu a mobilização de 228 policiais militares, além da equipe do MPPR, foram apreendidos também 17 celulares, 145,7 quilos de maconha, 120 gramas de haxixe, um colete balístico e R$ 4.250,00 em notas falsas (encaminhadas à Polícia Federal), além de vasta documentação. As investigações prosseguem, tendo como alvos mais de 100 pessoas suspeitas de envolvimento com o tráfico de drogas.

Previous ArticleNext Article
Roger Pereira
Repórter do Paraná Portal