Morretes quer atender demanda turística e ampliar atrações no município

Pedro Ribeiro


 

Morretes precisa melhorar sua estrutura de mobilidade urbana para atender demanda de turistas. A atual gestão quer, também, que os turistas permanecem por mais tempo na cidade e conheça todos as atrações de passeios: centro histórico, mata atlântica, cachoeiras e rios, zona rural, gastronomia e artesanato.

A cidade, uma das mais belas do litoral paranaense, está com sérios problema de mobilidade, principalmente nos finais de semana, quando o número de turistas aumenta e estrangula o trânsito na área central com o estacionamento de ônibus de turismo que embarcam, na Estação Ferroviária, passageiros que desceram a serra de trem, procedentes de Curitiba.

Há, também, sérios problemas na travessia da centenária Ponte Metálica sob o Rio Nhundiquara, na localidade do Porto de Cima, na Estrada da Graciosa. Com sérios problemas na estrutura, a ponte precisa ser restaurada e já existe um projeto com este objetivo no Departamento de Estradas de Rodagem, do governo paranaense.

O prefeito Brindarolli Junior tem, insistentemente, pedido ajuda do Governo do Estado para que se restaure esta ponte, patrimônio histórico, e que seja edificada, paralelamente a ela, uma nova ponte de concreto para atender ao grande número de veículos, cujas famílias procuram Morretes nos finais de semana para uma visita à cidade, seu centro histórico, e degustar o tradicional barreado, bem como outros cardápios a base de frutos do mar que as dezenas de restaurantes do entorno oferecem. “É uma questão emergencial à cidade”, pondera o prefeito.

Brindarolli Junior está, literalmente, com uma usina de projetos na cabeça para transformar Morretes em cartão de visitas mundial. Para isso, vem gestionando junto ao governador Ratinho Junior – esta semana estará com o chefe da Casa Civil, Guto Silva, e com deputados para que o projeto da restauração da ponte velha e da construção da nova sejam viabilizados em 2022.

Na Reta do Porto, final da Estrada da Graciosa, em direção ao centro da cidade, Brindarolli Junior já tem desenhado um mega projeto para transformar uma área de 20 hectares em um “parque temático” para atender aos turistas e aos moradores do município. Segundo ele, o próximo passo será o asfaltamento de oito quilômetros, na estrada rural que liga as duas Américas – de baixo e de cima. Também já tem promessas de recursos, do BRDE, para a colocação de pedras irregulares em outras localidades da zona rural, o que agilizará o transporte da produção agrícola e o turismo rural.

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal
[post_explorer post_id="805684" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]