Mortes por dengue avançam mais de 50% em uma semana no Paraná

As vítimas mais recentes eram 4 mulheres e 7 homens, com idades entre 41 e 90 anos. Os óbitos ocorreram entre os dias 1º de abril e 14 de maio deste ano.

Redação - 24 de maio de 2022, 17:38

Pedro Ribas/ANPr
Pedro Ribas/ANPr

O boletim semanal da dengue, atualizado nesta terça-feira (24) pela Sesa (Secretaria de Estado da Saúde) incluiu 11 mortes causadas pela doença no Paraná. O dado representa um acréscimo de 52% aos óbitos registrados desde agosto do ano passado, quando teve início o atual ciclo epidemiológico.

Além dos 32 óbitos registrados desde então, o Paraná acumula mais de 67 mil casos confirmados e 171 mil notificações. Apenas nos últimos sete dias foram 11.464 diagnósticos positivos, um avanço de 20% em relação aos 56 mil casos confirmados até a semana anterior.

“O cenário do aumento de casos e óbitos é em todo Brasil e no Paraná não é diferente. O momento é de cuidado e lembramos a importância da prevenção”, afirmou o secretário estadual da Saúde, César Neves.

“É necessário que a população não se esqueça de reforçar os cuidados em casa. Alguns minutos por semana dedicados a eliminar focos do mosquito Aedes aegypti podem salvar vidas”, completou.

MORTES POR DENGUE NO PARANÁ

Segundo o informe epidemiológico da Sesa, as mortes por dengue incluídas no atual boletim eram de pessoas que moravam em Pitanga, Pato Branco, Matelândia, Arapongas, Foz do Iguaçu, Cafelândia, Cianorte, Maringá, Londrina, e Cornélio Procópio.

As vítimas eram quatro mulheres e sete homens, com idades entre 41 e 90 anos. Os óbitos ocorreram entre os dias 1º de abril e 14 de maio deste ano.

Dos 382 municípios que registraram notificações de dengue, 335 confirmaram a doença. Em 298 deles há casos autóctones, ou seja, a doença foi contraída na cidade de residência dos pacientes.