Não houve suborno, diz defesa de motorista de aplicativo agredido por Diego Alemão

Na tarde deste domingo (19), a defesa de Fábio Reis do Rosário, motorista de aplicativo envolvido em uma confusão de trâ..

Mirian Villa - 19 de abril de 2020, 16:43

Reprodução/Instagram
Reprodução/Instagram

Na tarde deste domingo (19), a defesa de Fábio Reis do Rosário, motorista de aplicativo envolvido em uma confusão de trânsito com o ex-BBB Alemão em Curitiba, conversou com o Paraná Portal.

Edson Facchi ressaltou que o dinheiro transferido pelo Diego Gasques foi uma tentativa de acerto pelos danos materiais causados no veículo de Rosário.

"Não houve suborno. Diego alternava a vontade de pagar com agressividade. Ele era irônico e dizia: "vou te dar cinco mil, mas acho que você não merece"; "seu carro é um lixo". Não é porque pagou pelo concerto que pode ameaçar e pode agredir o outro, né?", disse Facchi.

Já a defesa de Alemão, alega que o dinheiro depositado pelo ex-BBB na conta do motorista de aplicativo foi realizado depois de incessantes exigências sob o pretexto de não expor a imagem de Diego aos veículos de comunicação.

MOTORISTA DE APLICATIVO RELATA SUA VERSÃO DA CONFUSÃO

Na versão de Rosário, ele estava parado na Rua João Alencar Guimarães, no bairro Santa Quitéria, aguardando uma chamada no aplicativo de corrida quando houve a batida.

Segundo o motorista de aplicativo, o ex-BBB tentou fugir com uma Pajero, mas não conseguiu e acabou estacionando o veículo. Ele desceu do carro e iniciou uma discussão, onde se identificou como ex-BBB e, para abafar o caso, ofereceu dinheiro.

"Então, agressões verbais e agressões físicas foram iniciadas. Uma testemunha, que filmou toda a confusão, também foi ameaçada pelo ex-BBB. Causou uma aglomeração, um fuzuê", disse Facchi.

Antes da PMPR (Polícia Militar  do Paraná) chegar, Diego Alemão afirmou que não seria preso porque ele era famoso. "Ele ainda disse 'vocês não sabem com quem estão mexendo', visivelmente embriagado", afirmou a defesa.

DEFESA DA VÍTIMA QUER QUE EX-BBB SEJA TESTADO PARA CORONAVÍRUS

Na manhã deste domingo, a defesa do motorista de aplicativo envolvido no acidente com Diego Alemão, se pronunciou.

Por meio de nota, Edson Facchi ressaltou a conduta irresponsável do ex-BBB de não respeitas as regras de isolamento e distanciamento social.

Já que no momento da confusão, Alemão não usava máscara. Além disso ele agrediu o motorista de aplicativo no rosto. Facchi ainda destacou que o ex-BBB é residente de São Paulo e constantemente está viajando.

“É prudente que ele seja testado. Tanto por sua conduta displicente, que claramente dá indícios de não respeitar as normas e regras de convívio, quanto pelos locais por onde passou", disse o advogado.