MP denuncia homem que matou vizinho por causa do som alto no Juvevê

BandNews FM Curitiba

A Justiça ainda não decidiu se aceita a denúncia apresentada pelo Ministério Público contra o empresário Antonio Humia Dorrio, suspeito de matar o vizinho depois de se irritar com som alto em um condomínio do bairro Juvevê, em Curitiba. Acusado de homicídio duplamente qualificado, por motivo fútil e mediante recurso que impossibilitou a defesa da vítima, o empresário foi denunciado no fim da semana passada.

No dia 5 de junho, por entender que o acusado não poderia afetar as investigações, o juiz Daniel Surdi de Avelar, da 2ª Vara do Tribunal do Júri de Curitiba, soltou o empresário, que foi proibido de voltar ao condomínio onde aconteceu o crime e também de conversar com testemunhas do caso. Ele ficou preso por 15 dias.

No dia 20 de maio, o empresário disparou quatro tiros contra o vizinho depois de uma discussão. O engenheiro Douglas Regis Junkes, de 36 anos, morreu na hora. Os disparos atingiram o peito e a cabeça da vítima. De acordo com a polícia, os dois brigaram antes dos tiros. Ainda não está claro se o homem foi até o apartamento da vítima já armado, ou se buscou a arma após a discussão. A polícia encontrou o atirador no Hospital Cajuru, logo depois que ele matou o vizinho.

Ele teve a própria mão atingida por um tiro. A arma utilizada no crime estava dentro do carro do empresário. Aos policiais, Antonio Dorrio disse que o engenheiro ignorava constantes reclamações por causa do volume alto do som. Dorrio tinha um documento para posse da arma, mas não poderia portar o revólver fora da residência.


Post anteriorPróximo post
Comentários de Facebook