MPPR pede que Edison Brittes fique preso pela morte do ex-jogador Daniel

Jorge de Sousa

Daniel - Edson Brittes - MPPR

O Caso Daniel Corrêa Freitas registrou importante avanço na noite desta terça-feira (8). O MPPR (Ministério Público do Paraná) entregou suas alegações finais sobre o crime e pediu que Edson Brittes continue preso até o final do julgamento.

O MPPR ainda solicitou que todos os sete acusados pela morte do ex-jogador de futebol sejam levados à júri popular. A decisão está agora nas mãos da juíza Luciani Regina Martins de Paula, da 1ª Vara Criminal de São José dos Pinhais.

Baseada na recém aprovada Lei de Abuso de Autoridade, o MPPR pediu que os outros réus ainda presos pelo crime respondam em liberdade até o julgamento.

David William Vollero Silva, Eduardo Henrique Ribeiro da Silva e Ygor King ainda estão presos, mas podem ser soltos com o pedido. Cristiana Brittes, Allana Brittes e Evellyn Perusso já haviam recebido habeas corpus e aguardam a sentença em liberdade.

A defesa dos acusados ainda irá apresentar suas alegações antes da decisão da 1ª Vara Criminal de São José dos Pinhais.

ÍNTEGRA DOS PEDIDOS

As alegações finais do MPPR colocam os seguintes crimes imputados para cada um dos réus:

Edison Brittes Junior: homicídio qualificado pelo motivo torpe, meio cruel e outro recurso que dificulte ou torne impossível a defesa, ocultação de cadáver, fraude processual, corrupção de adolescente e coações no curso do processo;

David William Vollero Silva: homicídio qualificado pelo motivo torpe, meio cruel e outro recurso que dificulte ou torne impossível a defesa e fraude processual;

Eduardo Henrique Ribeiro da Silva: homicídio qualificado pelo motivo torpe, meio cruel e outro recurso que dificulte ou torne impossível a defesa, ocultação de cadáver, fraude processual e corrupção de adolescente;

Ygor King: homicídio qualificado pelo motivo torpe, meio cruel e outro recurso que dificulte ou torne impossível a defesa, ocultação de cadáver e fraude processual;

Cristiana Brittes: homicídio qualificado, fraude processual, corrupção de adolescente e coações no curso do processo;

Allana Brittes: fraude processual, corrupção de adolescente e coações no curso do processo;

Previous ArticleNext Article