MP faz busca e apreensão e prende estagiário suspeito de liberar presos em Campo Largo

Redação


Um estudante de Direito que estagiava na 3ª Delegacia Regional de Polícia de Campo Largo, Região Metropolitana de Curitiba, foi preso em flagrante na última semana em uma ação coordenada pelo Ministério Público do Paraná, por meio da 5ª Promotoria de Justiça da Comarca. Entre outros crimes, o rapaz é suspeito de liberação indevida de presos, sob pagamento.

A prisão foi feita na residência do estagiário, após cumprimento de mandado de busca e apreensão – foram encontrados drogas e documentos com timbre da polícia civil (boa parte originais).

Segundo o MP, o estagiário de graduação cumpria a função de escrivão ‘ad hoc’ da delegacia. O termo latino significa substituto ocasional, uma vez que o número de escrivães por vezes não supre as demandas da delegacia. Ele então se aproveitava da desorganização da unidade policial e “sumia” com procedimentos e materialidades de delitos. Além disso, lavrava procedimentos investigatórios decorrentes de prisões em flagrante mas liberava os réus sem observar o devido processo legal, cobrando valores para isso, sob o pretexto de “fiança” – e se apropriava dos valores recolhidos.

Também foi verificada a troca de mensagens no WhatsApp entre o estagiário e um preso autuado em flagrante. O estudante negociava como devolver ao réu R$ 1.300, pagos a título de fiança – dizia que recorreria a um empréstimo familiar ou a terceiros para quitar o valor.

O novo delegado, que assumiu a unidade há pouco tempo, suspeitou da conduta do rapaz e começou a investigá-lo, com apoio do MPPR. A busca e apreensão e a prisão foram feitas na última quinta-feira, 14 de junho.

Previous ArticleNext Article