Mulher de 56 anos é a primeira vítima da Covid-19 em Curitiba

Ana Cláudia Freire

coletiva primeira morte curitiba

Em entrevista coletiva virtual, na manhã desta segunda-feira (06), a  Secretária Municipal da Saúde, Márcia Huçulak, e a médica médica infectologista da Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba, Marion Burguer,  confirmaram a primeira morte na Capital.

A paciente tinha 56 anos e apresentava várias comorbidades. Ela vinha sendo monitorada pela Secretaria Municipal de Saúde desde o dia 29 de março, quando a paciente deu entrada no sistema público de saúde.

Mesmo com vários problemas de saúde, como hipertensão, diabetes, pangastrite e hemorragia digestiva, a paciente viajou para São Paulo, para visitar parentes.

No dia 28 de março a paciente apresentou sintomas de falta de ar, quando buscou a unidade de saúde.

A primeira vítima da Covid-19 em Curitiba morreu na manhã desta segunda-feira (06) , em um hospital público da cidade. O hospital e o bairro que a paciente morava não foram divulgados pela prefeitura.

Parentes e pessoas que estiveram em contato com a paciente estão sendo monitorados e mantidos em isolamento.

MÁSCARAS

A Secretária de Saúde informou ainda que será lançada, no dia de hoje, uma campanha para que a população não use máscaras que são destinadas para os profissionais da área de saúde. A orientação é para que a população use máscaras feitas em casa. “Se você tem uma caixa de máscaras fechada em casa, leve até um hospital, um posto de saúde, entregue aos profissionais de saúde”, pediu a secretária.

ISOLAMENTO SOCIAL

Questionada se a rede pública de saúde teria leitos suficientes para atender uma curva maior da doença, a prefeitura informou que tem toda a capacidade para atender os pacientes, desde que a população colabore permanecendo em isolamento.  “Estado gripal agora é caso suspeito de coronavírus”, afirmou a médica infectologias, Marion Burguer. A prefeitura reforçou a necessidade do isolamento social durante a pandemia. Pessoas que apresentam qualquer sintoma de gripe ou resfriado devem ficar em casa. “É a hora da solidariedade, cuide de si e nos ajude também a cuidar dos outros”, pediu a secretária.

A secretária informou ainda que não estamos ainda em momento de “quarentena” e que a morte confirmada na cidade não modifica o monitoramento na cidade. “O que a gente pede e insiste é que façam as medidas de distanciamento social e para quem tem sintoma gripal, o isolamento total, inclusive dentro dos lares”, afirma.

PARQUES E EXERCÍCIOS

Marion Burguer disse ainda que para aquelas pessoas que quiserem fazer uso dos parques da cidade e academias ao ar livre, podem fazer desde que mantenham o distanciamento recomendado entre as pessoas. Fazer caminhadas pode ajudar a minimizar a pressão que as pessoas vivem nesse momento, faz bem à saúde, à imunidade, mas a Prefeitura alerta que é para fazer sozinho “Não dá pra fazer um grupo de caminhada. É individual, cada um sozinho fazendo sua caminhada, sua corrida. Não pode fazer grupinhos, precisa manter o distanciamento das pessoas”, disse a médica.

PARANÁ

Seis cidades paranaenses já tem registro de óbito causado pela Covid-19. Campo Mourão registra três mortes, enquanto Maringá soma dois óbitos. Para completar, Londrina, Cascavel, Cianorte, Quatiguá e Santa Fé têm uma vítima cada.

Das 10 pessoas mortas, seis eram idosos. O mais novo foi um engenheiro eletrônico, que faleceu aos 37 anos.

  • Campo Mourão: homens de 72 e 82 anos e mulher de 59 anos;
  • Maringá: homem de 84 anos e mulher de 54;
  • Londrina: homem de 37 anos;.
  • Cascavel: homem de 66 anos.
  • Cianorte – homem de 80 anos.
  • Quatiguá – homem de 65 anos.
  • Santa Fé – mulher de 39 anos.

Previous ArticleNext Article
Avatar
Jornalista - Chefe de Redação do Paraná Portal